segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

72% DA POPULAÇÃO DESAPROVA A
POLÍTICA DE SAÚDE DO GOVERNO
Entre setembro e novembro, a avaliação das políticas específicas de governo melhorou em todas as áreas analisadas pela pesquisa CNI-Ibope, divulgada na sexta-feira 13) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Mesmo assim, em praticamente todas as áreas analisadas o percentual de desaprovação é maior que o de aprovação.  Apesar de a aprovação das políticas voltadas para a saúde registrar crescimento de 5 pontos percentuais, passando de 21% para 26%, essa área foi a que apresentou maior percentual de desaprovação (72%). A aprovação das políticas de combate ao desemprego, subiu 8 pontos percentuais, passando de 39% para 47%. Já a desaprovação caiu de 57% para 49%. A avaliação positiva das políticas governamentais no setor de educação passou de 33% para 39%, e a desaprovação caiu de 65% em setembro para 58% em novembro.
Os impostos também estão entre os quesitos que apresentaram maior índice de desaprovação pela população, com 71% ante os 73% registrados na pesquisa anterior. O percentual de aprovação das políticas de imposto do governo apresentou oscilação de dois pontos percentuais, passando de 22% para 24%, mantendo-se, portanto, estável dentro da margem de erro.
Outra área que apresentou alto índice de desaprovação foi segurança pública. De acordo com a pesquisa, 70% dos brasileiros desaprovam as políticas do setor. Em setembro, o índice era 74%. A aprovação das ações governamentais voltadas a essa área subiu de 24% para 27%.
A única área de atuação governamental que apresenta percentual de aprovação maior que o percentual de desaprovação é a de combate à fome e à pobreza. De acordo com a CNI, esta é o setor em que o governo apresenta melhor desempenho, com 53% de aprovação e 45% de desaprovação. Em setembro, esses índices estavam em 51% e 47% respectivamente.
O percentual da população que avalia como ótimo ou bom o desempenho do governo da presidenta Dilma Rousseff aumentou de 37% para 43%. Entre setembro e novembro, a aprovação da maneira como ela governa oscilou dentro da margem de erro da pesquisa (de 54% para 56%), e a parcela da população que confia na presidenta não variou (52%).
A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro, em 727 municípios. O levantamento tem margem de erro de 2 pontos percentuais. (Agência Brasil)

►TODOS CONTA O MOSQUITO DA DENGUE
Com uma grande mobilização em todo o município, começou na manhã de sábado (14), a campanha de prevenção contra a dengue em Duque de Caxias.  Através da secretaria de Saúde, equipes percorreram  os  bairros para vistoriar as residências e orientar a população sobre os cuidados que devem ser adotados para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença, Aedes Aergypti.
A Praça do Pacificador, no centro, foi um dos pontos de atividades. Os frequentadores puderam conhecer o ciclo evolutivo do inseto, verificar a pressão arterial e o nível de glicose, conhecer os veículos de combate ao mosquito, o fumacê e as motofogs.  Segundo o subsecretário de Saúde do município, Sílvio Costa Júnior, a prefeitura vem realizando uma série ações nos bairros visando erradicar os focos de proliferação.
“Estamos iniciando a campanha de combate ao mosquito da Dengue, no entanto a secretaria de Saúde tem realizado visitas constantes nos quatro distritos orientando os moradores a colaborarem nesta campanha. Queremos conscientizar as pessoas que a participação delas no combate ao mosquito é fundamental”, explica.
A população pode ajudar no combate ao mosquito transmissor da dengue tomando alguns cuidados básicos: baldes, potes e garrafas virados para o chão; bandejas de ar condicionada limpas e sem água; caixas d’água vedadas, lonas de cobertura esticadas para não formar poças; piscina e fontes sempre tratadas; pratos de plantas com areia; tonéis, galões e poços bem vedados e calhas limpas.
A secretaria de Saúde de Duque de Caxias disponibilizou o telefone 0800-282-7788 para recebimento de denúncias de foco do mosquito. (Foto: Rafael Barreto)

►FESTA NA MANGUEIRINHA PACIFICADA
Um dia para ficar na história da comunidade da Mangueirinha, uma das áreas mais violenta de Duque de Caxias até recentemente. Cerca de três meses depois da pacificação, a escola municipal Hermínia Caldas da Silva realizou a cerimônia de formatura de 160 alunos de três unidades da rede municipal da região no Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), uma parceria entre a PM e a Prefeitura de Duque de Caxias, através da secretaria de Educação. Além da anfitriã, também participaram da cerimônia as escolas municipais Helena Aguiar de Medeiros e Alto da Boa Vista.
Principal incentivadora do programa no município, a secretária de Educação, Marluce Gomes, destacou o empenho de todos os envolvidos no projeto durante as 10 semanas de curso. “Estive presente em outras formaturas e a emoção sempre se renova. O PROERD não conscientiza apenas os alunos que participam das aulas. Essas crianças multiplicam os conhecimentos com seus familiares e vizinhos. Tenho certeza que todos aprenderam muito bem as lições dadas pelos oficiais durante essas semanas”.
Diretora da escola Hermínia Caldas da Silva, Maria Isabel garantiu que dará continuidade ao trabalho do PROERD. “Vimos e vivemos uma transformação. Durante esse tempo observamos uma melhora significativa não só no comportamento, mas também nas notas dos nossos alunos”, afirmou.
Mais que educar os alunos sobre os perigos das drogas, o PROERD ajudou muitos alunos a enfrentarem seus medos. Foi o caso de Lucas Rodrigo, de 11 anos. Apesar da timidez, o aluno do quinto ano do Ensino Fundamental da escola Helena Aguiar de Medeiros leu para todos o texto que o colocou entre as melhores redações do curso. “Tinha medo de falar com as pessoas e consegui superar. Procuro sempre passar o que aprendi durante as aulas. Meu pai, por exemplo, parou de beber cerveja”, disse o jovem que sonha em ser ator.
Compuseram a mesa de abertura do evento a secretária municipal de Educação, Marluce Gomes; o secretário de Serviços Públicos, Tarce Freitas; o subsecretário de Políticas de Segurança, coronel Carlos Milan; o comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Brandão e as diretoras das três escolas participantes. (Foto: Letícia Passowski)

►PUNIÇÃO PARA PROPAGANDA ANTECIPADA
A frente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Marco Aurélio Mello promete rigor na coibição à campanha antecipada. Segundo ele, é preciso aumentar as punições e levar a julgamento de quem fez campanha antes da hora.
Em entrevista ao site do Valor, ele diz que o Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes: “O TSE tem que ir além e avançar em sua jurisprudência para processar o político por abuso de poder - representação na qual ele poderá perder a própria candidatura ainda mais se reincidir na prática”. Mello avalia ainda que a reeleição atrapalha muito os trabalhos da Corte, “pois mistura o cargo com a candidatura”.
Quanto ao fim da doação de empresas, o ministro defendeu ainda que o Supremo Tribunal Federal (STF) anuncie a decisão antes das eleições de 2014. Ele não revela seu voto, mas menciona a posição do relator ministro Luiz Fux e da OAB. Segundo Fux, o poder econômico passa a ter ascendência maior do que o povo. (Agência Brasil)

►MEC SUSPENDE VESTIBULARES
O Ministério da Educação (MEC) instaurou processo administrativo contra a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), ambos mantidas pela Galileo Administração de Recursos Educacionais. A portaria com a decisão está publicada na edição do D.O.U de sexta-feira (13) De acordo com o documento, a medida foi tomada "diante das irregularidades na gestão administrativa e acadêmica".
Até que o processo administrativo seja concluído, as instituições não poderão abrir novos cursos, ampliar o número de vagas existentes ou receber novos alunos por meio de vestibular, outros processos seletivos ou transferências. A portaria define, ainda, a aplicação de medida cautelar administrativa de suspensão de novos contratos de Financiamento Estudantil (Fies) e de participação em processo seletivo para oferta de bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni), além de restrição de participação no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
O MEC também determinou o prazo de 15 dias para que a Galileo apresente informações sobre a quantidade de alunos matriculados por semestre nos cursos de graduação e pós-graduação. A mantenedora poderá apresentar recurso contra as medidas cautelares aplicadas em até 30 dias e apresentar defesa em relação ao processo administrativo em 15 dias.
pagos, levando à instauração do processo administrativo, conforme previsto no próprio termo.
A Agência Brasil tentou contato com a Galileo pelo telefone informado no site, mas a empresa indicada como sendo a assessoria de imprensa responsável pela instituição disse não vai mais prestar o serviço. A reportagem também encaminhou e-mail para o Fale Conosco, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. (Agência Brasil)

►MINC PROMETE FIM DOS LIXÕES EM 2014
O secretário do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, disse na sexta-feira  (13) que o RJ deve ser o primeiro do país a acabar com os lixões, o que está previsto para ocorrer no próximo ano. Ele apresentou o balanço de 2013 do Programa Coleta Seletiva Solidária, da Secretaria de Estado do Ambiente, que reuniu cerca de 180 pessoas, entre representantes de prefeituras, cooperativas de catadores de lixo e agentes ambientais.
“Em 2014 vamos acabar com todos os lixões do estado. Talvez seremos o primeiro estado do Brasil a cumprir a lei, segundo a ministra [do Meio Ambiente] Izabella Teixeira”, adiantou Minc. Segundo ele, no entorno da Baía de Guanabara já foram fechados todos os grandes lixões, citando Itaoca, em São Gonçalo, na região metropolitana; e Babi, em Belford Roxo, e Gramacho, em Caxias, ambos na Baixada Fluminense. “Em matéria de lixão, em seis anos, invertemos de 90% do lixo em lixões para 10%, e os 10% de lixo em aterros, para 90%”, assegurou
De acordo com ele, o Rio de Janeiro deu um grande salto com o fechamento dos lixões e a abertura de aterros sanitários para substituí-los. No entanto, está atrasado na coleta seletiva e na reciclagem. “Do ponto de vista da reciclagem, nesses mesmos anos, passamos de 1% de coleta seletiva domiciliar para 3%. Ou seja, 95% das residências ainda não fazem a separação e a coleta seletiva”, admitiu Minc.
Durante o evento, foram avaliadas duas estratégias para solucionar o problema da coleta seletiva e reciclagem no estado. A primeira sugestão da secretaria é apoiar os municípios a organizarem a coleta seletiva, dividindo as cidades por bairros, fazendo galpões, organizando a distribuição de material reciclado para as cooperativas e conseguindo transportes.
A outra proposta é apoiar as cooperativas, qualificando os catadores, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Ministério do Trabalho, porém com recursos e orientação do órgão estadual. Além disso, a secretaria disponibilizaria às cooperativas instrumentos, como compactadores e esteiras.
Pela Lei 12.305, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, após 2014 o Brasil não poderá mais ter lixões, que serão substituídos pelos aterros sanitários. Além disso, os resíduos recicláveis não poderão ser enviados para os aterros sanitários e os municípios que desrespeitarem a norma podem ser multados. (Agência Brasil)
Postar um comentário