quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

ESCÓCIA TEM SOLUÇÃO PARA O
TRANSPORTE NO RIO DE JANEIRO 
No dia 19 de março de 2009, o blog “Profissão Estrada”, anunciava o lançamento de um ônibus anfíbio na Escócia, que poderia fazer tranquilamente a travessia Rio-Niterói, pois tem condições de trafegar tanto em terra firme como nas águas da Baia de Guanabara.
No texto, o autor, Ricardo Tadeu, era só elogios e lembrava das tragédias provocadas pelas chuvas de verão no Rio de Janeiro e outras cidades do País. Para o autor, era impossível olhar para o Amphibus e não lembrar das enchentes que vem assolando as grandes cidades brasileiras. A maioria das pessoas deve pensar: “talvez ele fosse a solução para as ruas alagadas”.
Pois é, a montadora Amphicoach também pensa dessa forma e quer mandar seu produto para grande parte do mundo. Mas além de resolver os problemas gerados pelas enchentes, ele também tem o propósito de aposentar as famosas balsas que fazem o translado em pequenos braços do mar para travessia de pessoas entre cidades, como ocorre na região de Angra dos Reis, onde existem cerca de 200 ilhas.
O Amphibus atinge 20 km/h no mar com motor de até 300 cv movido a diesel e traz atributos necessários para rodar tanto na terra como no mar. Segundo a montadora, ele atende todas as normas impostas pela União Europeia para poder rodar nestes dois ambientes. Equipado com motor de potência entre 250 cv e 300 cv, o coletivo traz os mesmos requintes que um transporte de luxo. Transporta mais de 50 pessoas sentadas, com direito a telas de cristal líquido e sistemas de DVD-player.
O motorista conta com itens sofisticados como freios a disco com ABS, além de navegador GPS e piloto automático. Na rodovia, o Amphibus chega aos 112 km/h, enquanto na água, a velocidade é reduzida para 20 km/h. E, ao contrário do concorrente chinês, o Amphibus sobe e desce ladeiras, como as de Santa Tereza, no Rio de Janeiro, e de Petrópolis e Teresópolis, na Região Serrana.
Postar um comentário