terça-feira, 4 de agosto de 2015

POLÍCIA INVESTIGA BOMBA LANÇADA
CONTRA A SEDE DO INSTITUTO LULA
Policiais paulistas custam a acreditar que houve mesmo um “atentado a bomba” à sede do Instituto Lula, dias atrás, e apuram inclusive se tudo não passou de “armação” de petistas para desviar a atenção da Lava Jato e das manifestações marcadas para o próximo dia 16, em todo o País, contra o governo Dilma. 
“Não podemos descartar nenhuma hipótese”, adverte um dos delegados envolvidos na investigação.
Segundo o experiente Claudio Humberto revelou nesta terça-feira (4) em seu blog no Diário do Poder, policiais desconfiam da bomba, caseira; do local, na calçada; e do horário do suposto atentado: nessa hora já não há ninguém no Instituto.
Em março, véspera de outra mobilização nacional contra o governo Dilma, houve “atentado” semelhante à sede do PT em Jundiaí (SP).
Policiais civis investigam “armação” no suposto atentado, mas também não descartam que um grupo de extrema direita tenha atirado a bomba. A desconfiança se justifica pelo fato da porta da garagem, foco do suposto atentado, exibe uma pequena morsa, comum em pequenas batidas de carros em estacionamentos. 
Claudio Humberto lembra ainda que o suposto atentado coincidiu com a negociação de delações premiadas de Renato Duque (ex-Petrobras) e João Vaccari (ex-tesoureiro do PT).
Postar um comentário