segunda-feira, 25 de novembro de 2013

DIRCEU QUER LULA TOCANDO
BUMBO CONTRA BARBOSA 
Descontente com a distância do ex-presidente ema torno do processo do mensalão, o ex ministro José Dirceu, preso na Papuda em cumprimento à pena da AP 470, tem pressionado o ex-presidente Lula a sair em defesa dos petistas condenados. Para Dirceu, Lula deve ir às ruas, tocar bumbo e denunciar que o julgamento do mensalão foi político. O atrevimento do condenado chegou a tal ponto que ele mandou o recado por companheiros do PT que o visitaram na cadeia. Dirceu afirma que Lula errou desde o estouro do escândalo, em 2005. Segundo ele, ao não politizar a denúncia da compra de votos no Congresso, Lula abriu caminho para a "criminalização" do PT. O ex-presidente do PT José Genoino, também condenado, diz que os réus perderam “a batalha da comunicação”.
Três dias depois, o ex-presidente Lula teria telefonado para José Dirceu para solidarizar-se pela prisão do ex auxiliar, que foi seu ministro da Casa Civil no primeiro mandato. “Estamos juntos”, teria dito o presidente, segundo o jornal Estado de S. Paulo.
Segundo o jornal, Lula teria explicado a estratégia do Planalto para “não prolongar o desgaste”. Ela se basearia numa espécie de lei do silêncio sobre os desdobramentos do chamado "mensalão" e a condenação e prisão dos ex dirigentes petistas.
"Nós temos um acordo de não falar sobre esse assunto", admitiu na semana passada o ministro chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Com a polêmica sobre Joaquim Barbosa, presidente do STF, pela condução das prisões, o PT agora acredita que pode denunciar abusos. Dirigentes petistas decidiram promover um desagravo a Dirceu, ao ex presidente do PT José Genoino e ao ex tesoureiro Delúbio Soares na abertura do 5.º Congresso da sigla, que será realizado de 12 a 14 de dezembro, em Brasília.
Postar um comentário