quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

FRAUDE NO DETRAN COLOCOU SOB
RISCO A VIDA DOS MEMBROS DO MP
A ousadia dos bandidos que operam dentro do Detran-RJ colocou em risco a vida dos integrantes do Ministério Público do Rio de Janeiro, principalmente a dos promotores de justiça que atuam na GAECO, grupo responsável pelo combate ao crime organizado e às milícias. 
A fraude comprovada pela Corregedoria do Detran, em relação à qualidade da blindagem dos veículos postos à disposição dos membro do PM do Estado do Rio por uma empresa privada, contratada justamente para fornecer veículos especiais, capazes de resistirem a atentados om armas de grosso calibre,  exige que o MPE vá além do simples cancelamento do contrato com a empresa responsável pela pirataria – fraude na confecção e instalação da blindagem – uma vez que a fraude permitiria aos bandidos combatidos peal GAEC saber se o veículo utilizado por um promotor tinha, ou não, uma blindagem eficiente. É público e notório que o Detran, ao longo de décadas, tem servido como escritório eleitoral de políticos que buscam o poder, sem qualquer preocupação com a ética e a lei. A cada operação da Corregedoria, quando novas quadrilhas são desbaratadas, o Governo coloca uma pedra sobre o assunto, sem dar o menor sinal de que irá investigar as causas que tornam o Detran um órgão tão visado por quadrilhas de falsários. Há poucos anos, veio a público que um perigoso traficante encomendara seu próprio “enterro’, já tendo inclusive conseguido o “corpo” que iria ocupar a sua sepultura, a partir do que todos os processos penais contra ele seriam extintos, pois passaria a utilizar uma nova carteira de identidade, que seria fornecida pelo Detran. A empresa contratada para fazer o sepultamento continua operando normalmente, como se nada de errado tivesse ocorrido naquele “desagradável incidente”, isto é, se não tivesse vazado a informação do falso sepultamento num dos cemitério administrado pela Santa Casa da Misericórdia, no Rio de Janeiro.
Está na hora do MPE cobrar das autoridades governamentais uma limpeza em regra no Detran, a começar pela restruturação do seu quadro funcional, excluindo os terceirizados, geralmente indicados por políticos 
que frequentam o Palácio Guanabara e utilizam em proveito próprio o órgão que controle o registro dos veículos em circulação no RJ, bem como na expedição de Carteiras de Identidade. O assunto é muito sério para ficar nas mãos de amadores, que utilizam o Poder para executar negócios exclusos, a dano da população, vítima de multas em carros clonados, inclusive os vendidos em leilão pelo próprio Detran.
Postar um comentário