terça-feira, 2 de junho de 2015

ANDREIA ZITO VAI DISPUTAR A
PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS


Filiados e militantes do PSDB-Duque de Caxias participaram da Convenção Municipal do partido na manhã do último sábado (30), na Câmara Municipal. Na ocasião, foi João Luiz Santana, ex Secretário de Meio Ambiente do município, foi eleito presidente do diretório municipal, em substituição ao médico Danilo Gomes, ex secretário de Saúde no Governo Zito.
- A presença maciça de filiados e simpatizantes fortalece a idéia de disputar a próxima eleição municipal com candidatura própria. O nome da ex-deputada federal Andreia Zito é hoje o nome mais cotado para assumir essa vaga. Ela já recebeu o apoio do presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (MG) e das direções estadual e municipal do Partido - anunciou o novo presidente, depois de agradecer aos que participaram da Convenção.
Entre os presentes à convenção estavam o deputado federal Áureo (Solidariedade), os ex-deputados federais Dr. Heleno e Andreia Zito e o presidente do Partido Pátria Livre (PPL)-Duque de Caxias, Gutemberg Cardoso, entre outros.
A Comissão Executiva Municipal ficou assim formada: Presidente – João Luiz Santana, Vice-Presidente - Lucilene da Silva Leite, Secretário Municipal - Ana Alice Reis dos Santos, Tesoureiro - Guilherme Roberto do Nascimento, 1º Vogal l - Danilo Gomes, 2º Vogal - João Carlos Francisco Barreto, 2º Suplente da Comissão Executiva Municipal - Cleyton Moretti dos Santos, 3º Suplente - Francisco Alves da Fonseca Neto e 4º Suplente - Levinete de Almeida. (FOTO: Reprodução Facebook)
  
►REJEIÇÃO A DILMA CHEGA A 84% NO DF
Levantamento realizado pelo instituto Paraná Pesquisas aponta que 84% dos moradores do Distrito Federal (DF) reprovam o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O instituto ouviu 1.280 eleitores entre os dias 25 e 28 de maio. A pesquisa tem grau de confiança de 95% e margem de erro de três pontos percentuais.
De acordo com o levantamento, apenas 12,2% dos brasilienses aprovam o segundo mandato da presidente Dilma, enquanto 3,8% disseram não saber opinar ou não responderam aos questionamentos. Os dados do instituto Paraná Pesquisas também indicam que o maior índice de reprovação está entre as mulheres. Ao todo, 85,1% das eleitoras rejeitam a administração da presidenta. O índice de reprovação entre os homens é de 82,8%.
Por faixa etária, o maior percentual de rejeição ao governo Dilma está entre as pessoas de 35 a 44 anos de idade: 87%. E por escolaridade, a maior taxa de desaprovação está entre os eleitores que têm apenas o ensino médio: 85,7%.
De acordo com o diretor do Paraná Pesquisa, Murilo Hidalgo, a queda de popularidade da presidente Dilma é fruto de uma combinação da crise econômica com o anúncio de várias medidas impopulares inclusas no pacote do ajuste fiscal, somados aos sucessivos casos de corrupção deflagrados pela Operação Lava Jato.
“Na época do ex-presidente Lula, ele passou incólume por vários escândalos, como o mensalão, porque a economia era pujante”, disse Hidalgo. “A crise econômica sem dúvida é o fator que mais pesa na queda de popularidade da Dilma. Mas, do outro lado, se a economia melhorar, ela deve recuperar parte deste prestígio”, complementou.

►LULA PERDE PARA AÉCIO E MARINA
O instituto Paraná Pesquisas também fez uma simulação de eleição presidencial utilizando os nomes do senador Aécio Neves (PSDB), da ex-ministra Marina Silva (PSB), do ex-presidente Lula (PT) e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Entre estes quatro, Aécio dispara na preferência do eleitor candango. Ao todo, 40,3% dos eleitores disseram que votariam no tucano em novo pleito para escolha de presidente. Marina Silva aparece em segundo lugar, com 24,7% da preferência do eleitorado. Lula figura apenas na terceira colocação, com 17,6%. Eduardo Cunha teria hoje apenas 3,4% de preferência dos eleitores.
“Esses dados indicam que a queda da popularidade da Dilma já atinge o ex-presidente Lula”, ressalta Hidalgo.


►EX PREFEITO PEDÓFILO CONTINUARÁ PRESO
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve hoje (2) a prisão preventiva do ex-prefeito de Coari (AM) Adail Pinheiro (PRP), acusado de chefiar uma quadrilha que explorava sexualmente crianças e adolescentes.
Por unanimidade, os ministros entenderam que a Justiça do Amazonas justificou corretamente a manutenção da prisão. A defesa de Pinheiro alegou ilegalidade da prisão e a incompetência do juiz que decretou a medida.
Adail Pinheiro é réu em pelo menos 70 processos que tramitam na Justiça do Amazonas. Os processos estão parados à espera de julgamento, suscitando a hipótese de ele ser beneficiado por juízes.
Em 2006, a Polícia Federal passou a investigá-lo devido a indícios de desvio de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.
As denúncias de pedofilia começaram a aparecer nessas investigações, em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. A apuração do caso resultou na chamada Operação Vorax, cujo relatório foi divulgado em 2008. Menos de um ano depois o ex-prefeito foi preso.
Em agosto de 2013, Pinheiro prestou depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes da Câmara dos Deputados.
A defesa do ex-prefeito considera mentirosas as denúncias de que comandava uma rede de prostituição infantil e de que abusou sexualmente de meninas em Coari. Ele garante jamais ter mantido qualquer tipo de relacionamento com as mulheres que o acusam. 

►SERVIDOR DA INFRAERO SE DIZ AMEAÇADO
Presidente da Associação Nacional dos Empregados da Infraero (Anei), o servidor Alex Fabiano Costa registrou documento em cartório de Brasília no qual relata temer pela sua vida e da namorada, também funcionária da estatal, por denunciar supostas irregularidades na empresa que administra os aeroportos ainda não privatizados.
A revelação foi feita nesta terça-feira na Coluna da Esplanada, pelo jornalista Leandro Mazzini, onde relata que a Anei faz pressão no Congresso para que parlamentares apresentem uma CPI da privatização dos aeroportos, ‘a fim de dar ampla publicidade ao pedido de socorro dos cerca de 13 mil trabalhadores, indignados com o descaso’, informa o servidor.
A Infraero informa que não há histórico na trajetória da empresa sobre ameaças a funcionários, e o jurídico vai tomar medidas cabíveis no caso do presidente da Anei.

►BOLSA FAMÍLIA SEM FISCALIZAÇÃO
Reportagem da Folha de S. Paulo desta segunda-feira (1), revela que prefeituras e Estados em todo o Brasil não receberam, durante o ano de 2015, recursos relativos à gestão do Bolsa Família. A fiscalização do programa é mantida apenas com recursos obtidos no final do ano passado, conforme a Folha.
Segundo a reportagem, “os repasses feitos neste ano, entre fevereiro e abril, referem-se a meses dos últimos trimestres de 2014. Embora as 14 milhões de famílias beneficiárias estejam com o recebimento em dia, os programas de acompanhamento nunca tinham sofrido atrasos dessa magnitude”.
A falta de recursos compromete a verificação de checagem da frequência das crianças nas escolas e nos postos de saúde. Além disso, a redução da verba do programa também dificulta a atualização cadastral de beneficiários.
A Folha informa que, por conta da demora no repasse de recursos para a gestão do programa, houve cortes de funcionários ligados ao Bolsa Família. “O Ministério do Desenvolvimento Social reconhece os atrasos e diz que a situação deve se normalizar assim que receber repasses do Tesouro Nacional”, diz a Folha.

►PARECER SOBRE MAIORIDADE PENAL SAI DIA 10
O relator da comissão especial que analisa a proposta de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos (PEC 171/93), deputado Laerte Bessa (PR-DF), afirmou há pouco que vai apresentar seu parecer no próximo dia 10. A ideia dele é que a proposta seja votada até o dia 17. As declarações foram dadas antes do início da última audiência pública da comissão.
Bessa disse que o teor do relatório deverá ser decidido em conjunto com a comissão, mas adiantou que sua posição deve ser favorável à redução da maioridade. “Uma coisa é certa: alguma coisa vai ser feita e em acordo com o povo brasileiro, que está clamando pela redução da maioridade”, disse.
Segundo o relator, já transcorreram 22 sessões – duas além das 20 sessões regimentais –, e, por isso, as outras audiências públicas previstas, inclusive em outros estados, serão prejudicadas. O deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) afirmou que o tempo da comissão foi “atropelado” após as declarações do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que no último fim de semana anunciou que pretende colocar a proposta em votação no Plenário até o final de junho.
O deputado Glauber Braga (PSB-RJ) pediu que o prazo da comissão seja estendido para 40 sessões, para que um número maior de audiências seja cumprido e para que “a comissão não seja atropelada”. Questionado por Braga, o 1º vice-presidente da comissão especial, deputado Efraim Filho (DEM-PB), informou que, dos 63 requerimentos de audiência pública aprovados na comissão, apenas 12 foram atendidos. O relator rejeitou a proposta, afirmando que tem a preocupação de que a Câmara vote a proposta antes do recesso parlamentar de julho. (Com Agência Câmara de Notícias)

►CPI DA PETROBRAS OUVIRÁ EX DA SBM
Na próxima semana, o depoimento mais aguardado é o do empresário Júlio Faerman, ex-representante comercial da empresa holandesa SBM Offshore no Brasil. Ele é suspeito de ter feito pagamento de propinas a ex-diretores da Petrobras em troca de contratos com a estatal. Ele será ouvido na terça-feira (9).
Faerman já havia sido convocado a depor mas não foi localizado. Ele se dispôs a depor depois que a CPI aprovou a convocação do filho e do sócio dele.
Na segunda-feira (8), serão ouvidos sete funcionários da Petrobras que tiveram participação nas obras das refinarias Abreu e Lima, em Pernambuco, e Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos (SP).
Na quarta (10), serão ouvidos outros seis funcionários de segundo e terceiro escalão da Petrobras, envolvidos em processos de licitação, compras e até comunicação da empresa.
Na quinta-feira (11), a CPI vai se reunir para votar requerimentos de convocação. O presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), quer votar pedidos de acareação entre acusados que fizeram acordo de delação premiada com a Justiça – como o ex-diretor Paulo Roberto Costa e o ex-gerente de Tecnologia Pedro Barusco.
Mas há outros pedidos que devem ser votados. Um deles é o depoimento do empresário Júlio Camargo, um dos delatores do esquema, que relatou em depoimentos ter feito pagamento de propina a diretores e agentes políticos. (Com Agência Câmara de Notícias)


►MPF SUGERE 10 MEDIDAS CONTRA Á CORRUPÇÃP
Depois de receber contribuições da sociedade, o Ministério Público Federal encaminhou ao Congresso Nacional dez medidas para aprimorar a prevenção e o combate à corrupção e à impunidade. Recebidas pelo presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, as vinte sugestões começaram a ser desenvolvidas no final do ano de 2014, a partir da experiência de membros da força-tarefa Lava Jato. A análise também passou por comissões de trabalho criadas pela Procuradoria-Geral da República em janeiro deste ano.
Anunciadas em março, as propostas buscam evitar o desvio de recursos públicos e garantir mais transparência, celeridade e eficiência ao trabalho do Ministério Público com reflexo no Poder Judiciário.
As sugestões de alteração legislativa preveem, entre outras medidas, a instituição do teste de integridade para agentes públicos; criminalização do enriquecimento ilícito; aumento das penas para corrupção de altos valores; responsabilização dos partidos políticos e criminalização da prática do caixa 2; revisão do sistema recursal e as hipóteses de cabimento de habeas corpus; alteração do sistema de prescrição; instituição de outras ferramentas para recuperação do dinheiro desviado.
"Com tal iniciativa, o Ministério Público Federal propõe-se a participar do debate, buscando contribuir com o Parlamento, o foro competente para debruçar-se sobre a importante tarefa de aprimorar o sistema normativo destinado a melhor enfrentar a corrupção, que é justa expectativa da sociedade brasileira", afirma o coordenador da Câmara de Combate à Corrupção, subprocurador-geral da República Nicolao Dino.

►PF CONTRA A MÁFIA DAS PRÓTESES
A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (2), em quatro estados, uma operação para prender médicos, empresários e representantes comerciais suspeitos de participação em um esquema que induzia pacientes a se submeterem a procedimentos cardiológicos desnecessários apenas para venderem próteses cardíacas e desviar recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).
Segundo a PF, 72 mandados foram cumpridos em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em São Paulo e Santa Catarina. São oito mandados de prisão temporária, sete de condução coercitiva – quando o investigado é conduzido para prestar depoimento e liberado em seguida –, 36 de sequestro de bens e 21 de busca e apreensão.
A PF informou que há indícios de que os suspeitos falsificavam documentos para a realização de procedimentos cardiológicos sem nenhuma necessidade. As próteses não utilizadas nos procedimentos simulados eram desviadas e usadas em cirurgias feitas nas clínicas de propriedade dos membros do grupo.
Segundo os investigadores, os médicos recebiam das empresas propinas que variavam entre R$ 500 e R$ 1 mil, por prótese. O grupo chegava a receber R$ 110 mil por mês. Apenas uma das empresas investigadas pagou aproximadamente R$ 1,5 milhão, em menos três anos.
Além de receber dinheiro do SUS, os médicos costumavam cobrar dos pacientes pelos procedimentos cirúrgicos. A partir da denúncia de que um paciente morreu após ter pago R$ 40 mil para ser atendido pelos médicos integrantes da organização criminosa, a PF e o Ministério Público Federal (MPF) investigam as mortes que podem ter ocorrido devido à ação do grupo.
Os investigados foram indiciados pelos crimes de estelionato contra entidade pública, associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção passiva, corrupção ativa e organização criminosa. A operação, que conta com o apoio do MPF, foi chamada de Desiderato, sinônimo de aspiração, pretensão, em uma alusão às próteses.

►FIFA CONFIRMA PAGAMENTO Á CONCACAF
A Federação Internacional de Futebol (Fifa) confirmou hoje (2) que destinou US$ 10 milhões (cerca de 9,1 milhões de euros), em 2007, por intermédio do comitê organizador do Mundial 2010, na África do Sul, para um projeto de apoio ao desenvolvimento do futebol.
A Fifa explicou em comunicado que este projeto foi destinado aos países “da diáspora africana no Caribe” e que interferiu diretamente no repasse da verba, por meio do seu comitê de finanças, retirando qualquer responsabilidade do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke.
 “Os US$ 10 milhões referem-se a um projeto de desenvolvimento do futebol no Caribe. Nem Jérôme Valcke nem qualquer outro alto responsável da Fifa estiveram envolvidos neste projeto”, ressaltou o organismo.
Esta versão confirma as palavras do presidente da federação da África do Sul, Danny Jordaan, diretor-executivo da candidatura sul-africana em 2008, que no domingo tinha dito que o dinheiro transferido a pela Fifa não era um suborno, mas sim um legítimo pagamento ao Fundo de Desenvolvimento do Futebol nas Caribe.
Segundo a edição de ontem (1º), do New York Times, Jérôme Valke fez transferências bancárias no valor de US$ 10 milhões para contas controladas por Jack Warner, um dos implicados no escândalo de corrupção na Fifa.
Jack Warner era o então vice-presidente da Fifa e presidente da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf), cargos dos quais foi suspenso em 2011 por suspeitas de corrupção do processo eleitoral que conduziria Joseph Blatter ao seu quarto mandato na presidência da Fifa.
O dirigente de Trindade e Tobago, uma das 15 pessoas que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusa de associação criminosa e corrupção, esteve detido por 24 horas após se apresentar voluntariamente na quarta-feira (27) nos serviços antifraude da polícia local e foi libertado mediante pagamento de fiança de cerca de US$ 400 mil dólares, aguardando decisão sobre o pedido de extradição feito pelas autoridades norte-americanas.
Entre os acusados estão dois vice-presidentes da Fifa, o uruguaio Eugenio Figueredo e Jeffrey Webb, das Ilhas Cayman, atual presidente da Concacaf, assim como o paraguaio Nicolás Leoz, ex-presidente da Confederação da América do Sul (Conmebol). (Com Agência Brasil) 

►CNI: FATURAMENTO DA INDÚSTRIA CAIU 6,4%
Indicadores da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgados hoje (2), apontam uma queda de 6,4% do faturamento do setor em abril na comparação com o mês anterior, na série livre de influências sazonais. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o recuo chegou a 10,3%. Houve queda das horas trabalhadas na produção de 0,7% em abril. Este foi o menor resultado se comparado com abril de 2014, quando a queda chegou a 9,6%.
Os números revelam também que a utilização da capacidade instalada caiu 0,2 ponto percentual em relação a março – na série livre de influências sazonais – e ficou em 80,6% em abril. O indicador é menor do que o de abril do ano passado, quando registrou 81,1%. "Essas informações sugerem forte ociosidade no parque fabril", destaca a pesquisa.
De acordo com a CNI, com o cenário, as indústrias “aceleraram o ritmo de demissões”, com indicador de emprego recuando 1% em abril ante a março – na série com ajuste sazonal – e alcançou o pior resultado desde janeiro de 2009. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a queda chega a 4,8%.
Com isso, a massa real de salários recuou 1,7% em relação a março e 5,6% em comparação a abril de 2014. O rendimento médio real do trabalhador diminuiu 0,7% em abril ante a março – na série dessazonalizada – com queda de 0,8% na mesma comparação. 

►HSBC VAI DEVOLVA TARIFA BANCÁRIA
O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro celebrou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o banco HSBC para a devolução de taxa cobrada indevidamente no período de 15 de dezembro de 2008 a 25 de março de 2009, a chamada Comissão de Manutenção de Limite de Crédito (CMLC), que incidia sobre o valor do limite do cheque especial disponibilizado e não utilizado pelo cliente. O acordo visa extinguir ação civil pública movida pelo MPF em 2011 que questiona a legalidade da cobrança da CMLC.
Pelo TAC, o HSBC se compromete a restituir aos consumidores, em todo o território nacional, os valores pagos atualizados pela taxa Selic desde a data da respectiva cobrança. Apesar do acordo, o banco não reconhece a ilegalidade da cobrança do CMLC.
A restituição dos valores cobrados se dará por depósito em conta-corrente quando o consumidor for correntista do HSBC, ainda no mês de junho. Já para não-correntistas, será enviado correspondência disponibilizando o valor de ordem de pagamento. O eventual saldo residual referente a consumidores não localizados ou de valores não reclamados por não correntistas em até 180 dias será revertido a uma conta do Tesouro Nacional e ficará a disposição dos seus proprietários ou de seus sucessores durante cinco anos.
Além da restituição da cobrança da CMLC, o HSBC concordou em depositar, a título de contribuição, a quantia de R$ 200 mil em favor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos. Em caso de descumprimento, o banco poderá ser multado em R$ 5 mil por dia.

►MAPEADOS RISCO INCÊNDIOS FLORESTAS NO RJ
A Secretaria de Defesa Civil lançou, nesta segunda-feira (1º), o Mapa das Ameaças Climatológicas do Estado do Rio de Janeiro. A pesquisa apresenta os locais de prevalência de casos de incêndio florestal e estiagem nas cidades e regiões fluminenses. Foram estabelecidas cinco classes de risco, de leve a severo, para identificar as áreas críticas. 
De acordo com o coronel Paulo Renato Vaz, diretor-geral do Departamento de Defesa Civil, no Estado do Rio os casos mais severos de estiagem estão localizados no Norte Fluminense. O Mapa das Ameaças Climatológicas também aponta três áreas onde há nível crítico de incêndios florestais. São elas, as regiões Metropolitana, Serrana e Litorânea. 
– Mais de 54% dos municípios fluminenses estão classificados, de forma geral, na classe severa de risco, no caso de incêndio florestal, segundo o nosso mapa. No caso da estiagem, o cenário atinge 34% na mesma classe de risco. Isso indica que temos que trabalhar com antecipação, planejando, coordenando e articulando os órgãos para a mobilização dos recursos – disse o coronel.
As informações reunidas no mapa serão fundamentais para que o Governo do Estado, em parceria com as prefeituras, possa dar celeridade ao enfrentamento destas ameaças climatológicas. O estudo permitiu a elaboração de 168 planos de contingência que serão executados, por meio de exercícios simulados, por 86 defesas civis municipais até o dia 21 de junho, quando se inicia o Inverno. 
O Mapa das Ameaças Climatológicas do Estado do Rio de Janeiro reúne informações retiradas das edições 2012 e 2014 do Mapa de Ameaças Naturais do Estado do Rio de Janeiro, também desenvolvido pela Secretaria de Defesa Civil.

►TCE VAI PREMIAR PREFEITURAS DO RJ
Dez trabalhos foram habilitados na primeira fase do Prêmio Melhores Práticas - Versão 2015, promovido pela Escola de Contas e Gestão do TCE-RJ. Os relatos abordam ações de seis municípios fluminenses na área de "Educação, Cultura, Esporte e Lazer no Ensino Fundamental", tema da edição deste ano do prêmio.
Promovido pela Escola de Contas e Gestão, o prêmio visa a estimular e divulgar práticas que resultem em melhoria da administração pública direta e indireta municipal. 
Os relatos habilitados, que serão encaminhados à Comissão Julgadora, são: 
- Acessibilidade para alunos com necessidades educacionais especiais - de São Gonçalo;
- Programa municipal de correção de fluxo escolar – de Rio das Ostras;
- Mais leitura Guapimirim – de Guapimirim;
- O atendimento ao aluno autista e Educação bilíngue no município - de São Gonçalo;
- Programa Provirtual - Progressão Parcial Virtual – de Rio das Ostras;
- Um espaço e muitas possibilidades – de Barra Mansa;
- Inovando o design da formação do PNAC – de Piraí;
- Formação Continuada - Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas - de Rio das Ostras;
- Projeto "Jovens Escritores" – de Itaboraí.

►PRÊMIO SEBRAE/MULHER DE NEGÓCIOS EM CAXIAS
Estão abertas as inscrições para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, que reconhece e premia as melhores iniciativas do público feminino no empreendedorismo brasileiro. O prazo final para inscrição é o dia 31 de julho. As candidatas irão concorrer a um troféu, ao selo de vencedora e a uma capacitação em território nacional, além de uma viagem internacional.
O Prêmio Sebrae Mulher de Negócios tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, que transformaram seus sonhos em realidade e a história de vida hoje serve de exemplo para outras que possuem o mesmo sonho. O prêmio é dividido em três categorias:
Pequenos Negócios: microempresas e empresas de pequeno porte, e que estejam estabelecidas formalmente há pelo menos um ano (data de abertura anterior a 01/03/2014, conforme consta no CNPJ);
Produtor Rural: mulheres que explorem atividades agrícolas, pecuárias e/ou pesqueiras nas quais não sejam alteradas a composição e as características do produto in natura, e que estejam estabelecidas formalmente a, no mínimo, um ano. (Data de abertura anterior a 01/03/2014, conforme documento de registro legal pertinente: Inscrição Estadual de Produtor, ou Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP), ou CNPJ, ou Registro no Ministério da Pesca ou NIRF - Número de Inscrição do Imóvel Rural);
Microempreendedor Individual: mulheres que trabalhem por conta própria que tenha seu empreendimento legalizado, com faturamento máximo anual de até R$ 60.000,00 por ano, e não tenham participação em outra empresa como sócias ou titulares, e tenham até um (a) empregado (a) contratado (a) que receba o salário mínimo, ou o piso da categoria. (Data de abertura anterior a 01/03/2014, conforme consta no CNPJ). 

 ►BRASIL VENCE DESAFIO INTERNACIONAL DE JUDÔ
Duque de Caxias deu sorte aos esportes de luta do Brasil. Após vencer pela manhã o Desafio Internacional de Wrestling (luta olímpica) contra Cuba, na noite desta segunda-feira (02), na Vila Olímpica, foi à vez dos judocas brasileiros triunfarem por 3 a 2 contra o Equador levando o título do Desafio Internacional de Judô. O evento realizado pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), contou com o apoio da prefeitura, através da secretaria municipal de Esporte e Lazer, com transmissão do Sportv.
O prefeito, Alexandre Cardoso esteve presente aos dois eventos realizando as premiações dos atletas. “Os Jogos Olímpicos não são somente 30 dias, mas tudo o que acontece antes e o legado. Temos um compromisso de fazer com que a população da cidade participe dos Jogos Rio 2016, trazendo um legado para cidade. Essa é a minha visão como prefeito e, principalmente, como homem que acredita que o esporte tem a função de educar”, destacou o prefeito.
Na equilibrada disputa contra os equatorianos, o Brasil venceu três lutas, com Marcelo Contini (73 kg), Phelipe Pelim (60 kg) e Nathália Brígida (48 kg), que desempatou o confronto FOTO) garantindo o primeiro lugar no pódio para a seleção brasileira. Bárbara Timo (70 kg) foi superada por Vanessa Chala (70kg) na luta de abertura, e Veronice Chagas (63kg) não foi Páreo para Estefania García.
“Me motivei bastante para esse Desafio por ser aqui no Rio de Janeiro, em Duque de Caxias. Como a Olimpíada vai ser aqui, já dá para sentir um pouquinho do calor da torcida", comentou Phelipe Pelim.
Destaque da equipe, Nathália Brígida, única da equipe que estará nos Jogos Pan-americanos de Toronto 2015, mostrou toda sua agressividade que a fez desbancar a campeã mundial e olímpica, Sarah Menezes, na vaga para a competição no Canadá.
"Foi meu primeiro Desafio. Confesso que fiquei até meio deslumbrada quando entrei no ginásio, com a torcida gritando na hora que eu entrei no tatame. A perna deu até uma tremida. Foi uma competição diferente. Aqui era uma equipe e eu não estava lutando só por mim. Então o Desafio serviu também para descarregar um pouquinho da expectativa que eu estava desde a convocação. Deixei tudo ali no tatame e agora estou mais tranquila para voltar a treinar e focar nos Jogos Pan-Americanos”, destacou Brígida.
Outro destaque foi a grande participação do público que lotou as arquibancadas da Vila Olímpica.
O próximo Desafio Internacional de Judô já tem data e local confirmados. O Brasil enfrentará a forte equipe da Colômbia no dia 22 de junho, em São José (SC). (Fotos: Ralff  Santos)
 

► FESTA DO PADROEIRO DE CAXIAS
A tradicional Festa de Santo Antônio, padroeiro de Duque de Caxias, ganhou uma nova roupagem nos dois últimos anos, resultado de uma parceria entre a Catedral de Santo de Antônio e a prefeitura. Além da programação religiosa que teve início no domingo (31), com a Trezena de missas, a comemoração conta também com uma programação cultural, literária e gastronômica na Praça do Pacificador, no centro. A comemoração será aberta no dia 11, às 20 horas, na Catedral.
A exemplo do ano passado, será interditado o trecho da Avenida Governador Leonel de Moura Brizola (antiga Presidente Kennedy) entra a Rua Nunes Alves e a Avenida Dr. Manoel Teles, onde serão montadas barracas padronizadas para venda de comidas típicas, artesanato e realização de ações culturais. Na área externa da igreja será montado um palco para a apresentação de bandas católicas.
Já na área da Praça do Pacificador haverá aula dos chefs Fred Monnier, Damien Montecer, Deise Novakoski, Fred de Maeyer, Toninho Momo, entre outros, além do circuito gastronômico, reunindo os principais restaurantes de Caxias. No palco externo do teatro Raul Cortez acontecem shows de Dominguinhos do Recife, Beto Gaspari, Paulinho Balthazar, Jô Reis, La Nuova, Priscila Almeida e Acadêmicos do Grande Rio.
A festa terá ainda exposição sobre Luiz Gonzaga, o Gonzagão, na Biblioteca Municipal Governador Leonel de Moura Brizola, lançamento de livros- entre eles de alunos da rede municipal de ensino- bate papo literário, palestras, mesa de debates entre outras atividades.



Postar um comentário