segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

CENTRO DE CAXIAS TEM NOVO
HORÁRIO DE COLETA DE LIXO 
A partir da última quarta-feira (8) quem for flagrado colocando lixo na rua poderá ser multado. Para isso, a secretaria municipal de Serviços Público irá fazer valer a Lei 2.516, de 2013 que regulamenta a coleta de lixo no município. A partir de agora, o lixo produzido nas lojas deve ser colocado do lado de fora entre às 19 horas e 22 horas. Uma equipe de fiscais e agentes de Posturas, guardas municipais e policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias), percorreu todo centro da cidade na semana passada, distribuindo material informativo que alerta os comerciantes sobre as punições. Os comerciantes foram alertados também sobre a ocupação do passeio público. Os que insistirem em colocar mercadorias fora das lojas também poderão ser multados por infringirem o Código Municipal de Posturas que prevê multas que variam de R$ 1 mil a R$ 5 mil e o recolhimento das mercadorias.
A operação de conscientização começou pelos calçadões da Rua José de Alvarenga e da Avenida Nilo Peçanha onde está concentrado o comércio mais forte, formado por dezenas de lojas de roupa, sapatos, eletrônicos, bazares, papelarias, farmácias, de utensílios domésticos, bares, lanchonetes e agências bancárias.
“Vamos percorrer todas as ruas e avenidas do centro da cidade. Quem não respeitar a lei será punido”, disse o secretário de Serviços Públicos Tarce Lima, que acrescentou que a operação será estendida aos distritos.
Moradora do bairro Vila São Luiz, Teresa de Sousa estava no centro para aproveitar as promoções oferecidas pelas lojas de roupas e ao saber da operação deu sua opinião. “Espero que os lojistas respeitem a lei. Muitas vezes passei pelas ruas do centro e vi muita sujeira. Caixas de papelão espalhadas nas calçadas e junto aos postes, além de sacos com restos de até de comida. É muito válida essa campanha. Afinal, o centro comercial de uma cidade é o seu cartão de visita”, frisou a

►BANDIDOS ATACAM POSTO MÉDICO EM CAXIAS
Depois de fechar, no governo passado, um posto médico no Complexo da Mangueirinha, que até hoje não foi reativado, a Secretaria de Saúde de Duque de Caxias enfrenta problema semelhante no Posto de Saúde inaugurado em novembro em Parada Angélica, no terceiro distrito. Há poucos dias, um grupo de bandidos invadiu o local, roubou celulares, dinheiro, joias e o carro de um dos médicos foi levado no momento em que ele atendia um paciente. Até uma sacoleira que iria vender algumas peças de roupa a uma funcionária do Poso de Saúde perdeu toda a mercadoria que transportava.
O clima de terror está dificultando os serviços no local, pois os servidores temem por novos assaltos e, dada a violência dos bandidos, pela própria vida.
No ano passado, o grupo de traficantes que controlam uma comunidade próxima ao bairro de Santa Lúcia, onde existe uma estão da Supervia, invadiram o Hospital de Saracuruna, de onde resgataram alguns compartas, baleados num confronto com PMs do 15º Batalhão da PM. Até os postos da PM existentes na região em sido alvo de tiros de fuzis, disparados pelos traficantes. Os moradores da região se queixam do aumento do número de roubos e assaltos contra motoristas

►OAB TEM DIAGNÓSTICO DE PEDRINHAS
A seccional da OAB no Maranhão informou que documenta desde 2007 problemas nos presídios do estado “É uma situação caótica. As medidas anunciadas são tópicas, para problemas pontuais, e revelam um Estado incapaz de resolver o caso”, disse. “Temos uma série de questões a serem enfrentadas em um trabalho desenvolvido cotidianamente. Só quando acontece um caso extremo os olhos se voltam e depois a situação cai no esquecimento novamente”.
A situação dos presídios maranhenses ganhou destaque quando vídeos de quatro presos decapitados foram divulgados. Vários ônibus foram incendiados em São Luís, por determinação de detentos de Pedrinhas. Cinco pessoas ficaram feridas, quatro delas ainda seguem internadas e uma morreu em decorrência das queimaduras. A situação gerou uma crise que mobilizou governos estadual e federal, entidades de segurança e de direitos humanos.

►SELIC DEVE CHEGAR A 10,25% NESTA TERÇA
A taxa básica de juros, a Selic, deve subir 0,25 ponto percentual na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), marcada para amanhã e quarta-feira (15). A expectativa é de instituições financeiras consultadas semanalmente pelo BC.
Na reunião de fevereiro, deve ocorrer novo ajuste de 0,25 ponto percentual, com expectativa de manutenção da Selic em 10,5% ao ano até o final de 2014. Para 2015, as instituições financeiras consultadas pelo BC esperam nova alta da Selic que deve encerrar o período em 11,5% ao ano, contra 11,25% ao ano previstos na semana passada.
A Selic é usada para influenciar a atividade econômica e, por consequência, a inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.
No ano passado, devido à alta da inflação, o BC elevou a Selic em 2,75 pontos percentuais. A taxa encerrou 2013 em 10% ao ano. Mesmo assim, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou o ano em 5,91%.
O presidente do BC, Alexandre Tombini, admitiu, na última sexta-feira (10), que a inflação encerrou 2013 com resistência ligeiramente acima daquela que se antecipava. O BC esperava que a inflação em 2013 ficasse abaixo da de 2012 (5,84%). Para este ano, as instituições financeiras esperam que a inflação continue em trajetória de alta. A projeção para o IPCA passou de 5,97% para 6%. Em 2015, a previsão foi mantida em 5,5%.
Tanto as estimativas para este ano e 2015 quanto o resultado de 2013 estão distantes do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC (4,5%). Mas estão abaixo do limite superior, que é 6,5% (Kelly Oliveira - Agência Brasil). 
Postar um comentário