domingo, 12 de janeiro de 2014

POR QUE TE CALAS, DILMA? 
A bem falante Dilma Rousseff de repente emudeceu. De férias na Bahia, alegou uma forte gripe para não falar da crise que envolve o Governo do Maranhão, que está a quase Meio Século sob o guante do cidadão conhecido como “Zé do Sarney”. Ele é tão poderoso que conseguiu na Justiça em Brasília uma liminar para impedir o jornal “Estado de São Paulo” de publicar qualquer notícia envolvendo um filho querido, o empresário Fernando Sarney.
Agora, quando a “Folha de S. Paulo” divulga um vídeo revelando a decapitação de interno do Presídio de Pedrinhas, a sua dileta filha e governadora do Maranhão sai distribuindo impropérios para todos os lados, desde acusar um Juiz do Conselho Nacional de Justiça de mentir sobre a situação dos presos de Pedrinhas, até acusar a mídia do Sudeste de fazer campanha de desmoralização do Estado. A última bravata da supostamente indignada Roseana Sarney foi anunciar, sem corar de vergonha, que o Maranhão está sendo vilmente atacado por ter se tornado um Estado mais rico desde a sua posse.
O pior é o silencio sepulcral da presidente Dilma Rousseff, mais preocupada em manter a qualquer preço o apoio do clã Sarney à sua reeleição, do que preservar o nome do País em organismos do peso e ida importância da ONU e da Organização dos Estados Americanos, que já pediram providências urgentes a Brasília para por cobro à violência no Maranhão desde a divulgação da morte de 60 presos de pedrinhas, boa parte deles por decapitação, como revelam as fotos que circulam na internet. A mesma Dilma Rousseff que se mostra indignada pela bisbilhotice da Agência de Segurança dos EE.UU. (NSA), limitou-se a anunciar pelas redes sociais amigas que está muito preocupada com o que acontece no Maranhão.
A situação explosiva na terra dos Sarney, que já saíra do controle do clã, ameaça destruir a coligação PMDB-PT-PC do B, que, por ordem do Palácio do Planalto, reelegera Roseana Sarney em 2010 e, agora, tem a missão de eleger um poste para sucedê-la, mesmo tendo o deputado Flávio Dino, do PC do B  reais chances de se eleger governador do Estado. A imposição de Lula ao PT para que continue no barco à deriva de Roseana Sarney pode contaminar a campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, levando de cambulhada dezenas de deputados da coligação governista e decretando o fim, meio Século depois, do império Sarney na política do Maranhão.
Postar um comentário