quarta-feira, 8 de julho de 2015

FESTA LITERÁRIA EM CAXIAS REÚNE 
OS DESTAQUES DA FLIP E DA FLUPP
O Teatro Raul Cortez recebeu um bom público
no primeiro dia das Festas FLIP e FLUPP
O Encontro das Festas Literárias FLIP: FLUPP 2015 reuniu nesta quarta-feira (8), grandes nomes da literatura internacional em Duque de Caxias. Essa é a quarta edição do evento, que já passou por Cantagalo, Complexo do Alemão e Manguinhos. Os debates sobre literatura com o cubano Leonardo Padura, a portuguesa Alexandra Lucas Coelho, o israelita Waldaman e o queniano Ngugi wa Thiong’o atraíram a atenção de jovens e adultos que lotaram o teatro Raul Cortez durante o primeiro dia, que ainda teve ainda  a apresentação dos grupos Sarau Caminho do Poeta e MultiArte.
A estudante Melissa Barbosa, 17 anos,
 já publicou sem primeiro livro
Nesta quinta-feira (9), a Festa continua a partir das 14 horas com as participações de Marcelo Madureira, Leandro Firmino, Ramon Mello e Bruno Duarte.
O prefeito Alexandre Cardoso, acompanhado da secretária de Ações Institucionais e Comunicação, Tatyane Lima, do vice Laury Villar  e do secretário municipal de Cultura e Turismo, Jesus Chediak, participou dos debates com questionamentos para os participantes.
“Fico muito satisfeito em poder presenciar um debate tão importante como esse em Duque de Caxias. Esse é tipo de evento comum na Zona Sul do Rio de Janeiro. Mas estamos mudando esse paradigma. Hoje, Duque de Caxias começa a respirar cultura. No ano passado tivemos os festivais de Curtas e de Música e agora estamos recebendo grandes expoentes da literatura internacional”, destacou o prefeito.
 “É muito importante que o município esteja recebendo um grupo de escritores internacionais deste gabarito. Na medida que a literatura fundamental na formação da cidadania. Estamos vivenciando um momento histórico com esse projeto de nível nacional. Acredito que a leitura deve ser sempre incentivada, através dela o leitor torna-se coautor na medida em que pode imaginar a história do jeito que preferir”, disse Jesus Chediak.
Descoberta em um evento de divulgação da FLUPP neste ano, em Duque de Caxias, Melissa Barbosa, de 17 anos, acompanhou da plateia o primeiro dia do Encontro das Festas Literárias FLIP:FLUPP. A estudante do CIEP 087 – Clementina de Jesus, no Pantanal, lembrou a importância que a literatura e a FLUPP tiveram em sua vida.
O debate entre o escritor cubano Leonardo Padura
e a jornalista portuguesa Alexandra Lucas Coelho
foi um dos destaques do primeiro dia  da FLIP/FLUPP
“A FLUPP foi fundamental para mim. Perdi o medo de publicar meus pensamentos e assim pude observar que muita gente tinha uma visão parecida com a minha. Tive uma realidade desconfortável e a literatura me possibilitou ter uma liberdade que não tinha antes. Através da leitura consigo viajar por diferentes mundos”, afirmou Melissa, que esse ano participou da Festa Literária de Duque de Caxias junto com Thiago Sabino e Mariene Lino em um debate mediado por Jefferson Barbosa.
“A FLIP é uma referência para todas as festas literárias, inclusive para FLUPP. Por isso, essa parceria é tão importante. Através dela conseguimos trazer autores que passaram por Paraty no último final de semana. Acredito que esse encontro é uma troca legal de experiência. A FLUPP traz uma carga social, uma sensibilidade maior à FLIP”, frisou Julio Ludemir.
O Encontro das Festas Literárias FLIP:FLUPP conta com o apoio do Ministério da Cultura, BNDES, Governo do Rio de Janeiro, secretária de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e secretaria de Cultura e Turismo de Duque de Caxias. (Fotos: Rafael Barreto) 

►SAÍDA PARA A CRISE ESTÁ NO LIVRINHO
No Governo Dutra, qualquer sugestão apresentada por assessores ou políticos tinha como interrogação o seguinte: “Está no livrinho? ”. O general se referia aos limites da Constituição aprovada pelo Congresso em 164, após a queda do Estado Novo.
Nesta quarta-feira, usando ouras palavras, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), disse hoje (7) a Folha de S. Paulo que a atual crise política vivida pelo governo federal não pode ser “minimizada” e pode acabar “contaminando, influenciando o funcionamento de todos os setores”. No entanto, afirmou que qualquer providência deverá ser tomada observando os limites constitucionais.
 “É importante construir saídas. E qualquer saída terá de ser construída dentro dos limites da Constituição. Não vamos silenciar jamais com qualquer saída construída fora desses limites. ”
Segundo Renan, o PMDB tem garantido a governabilidade e contribuirá para a construção de uma “saída” para a crise. “O PMDB tem sido, ao longo dos tempos, o pilar da governabilidade. E ele quer, claro, colaborar para que tenhamos saídas corretas para o país, mas dentro da lei, da Constituição”, acrescentou.
O presidente do Congresso elogiou a decisão da presidenta de conceder entrevista à Folha de S. Paulo. De acordo com Renan, com isso, Dilma atende a uma cobrança da sociedade.
“A democracia exige que nós convivamos com pontos de vista da maneira mais natural possível. É importante que a presidenta fale. É fundamental que ela fale e participe do debate público. A sociedade cobra. Isso só ajuda a democracia”, explicou.
Na entrevista publicada hoje, a presidenta informou que não teme possíveis pedidos de impeachment por partidos de oposição e descartou qualquer possibilidade de renúncia. Ela ressaltou que não sente culpa, nem do ponto de vista moral, nem do ponto de vista político, e acusou a oposição de ser “um tanto golpista”.
Além da crise política, o presidente do Congresso comentou a crise econômica e a nova medida provisória editada pelo governo para tentar evitar demissões. A MP estabelece a possibilidade de as empresas reduzirem a jornada de trabalho dos funcionários, reduzindo também os salários em até 30%. 
“Acho a MP muito importante. É uma espécie de confissão da realidade. Mais uma vez fica claro com a MP que o ajuste fiscal é recessivo, desemprega, aumenta impostos e que precisamos construir saídas para que esse momento seja ultrapassado, resolvido”, concluiu Renan Calheiros.
  
►DILMA SURTA E ATACA O TCU
Repercutiu mal junto a ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) a atitude da presidente Dilma de convidar deputados para ouvi-la falar mal do processo que responde pelas “pedaladas fiscais”. Os ministros acharam a atitude de Dilma uma patética tentativa de “carteirada”. Um dos mais experientes, irritado, observou: “Dilma não percebeu que, neste momento, ela precisa mais de advogado do que de deputado”.
Segundo revela o jornalista Claudio Humberto em seu blog no Diário do Poder dessa quarta-feira (08), a aposta de Dilma nos parlamentares foi para convencê-los a tentar neutralizar, no Congresso, sua derrota no TCU, que considera certa.
Segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal, as “pedaladas fiscais” constituem crime. Dilma está sujeita até a cassação do mandato.
Por isso, o PT recorreu à velha prática de desqualificar quem o ameaça. Saiu da reunião com Dilma atacando o critério de escolha de ministros do TCU.
Orientado por Dilma, o deputado José Guimarães (PT-CE) disse que o TCU “não pode continuar sendo um prêmio de políticos aposentados”.
O pior, segundo CH, Dilma já não reconhece os que restam à sua volta. Na reunião do Alvorada, segunda (6) à noite, foi grosseira com o ministro Luiz Adams (AGU), que gentilmente operava os slides, e com um pobre garçom, gritando que ambos estavam “demorando demais” em suas tarefas.
A MP do Emprego foi detalhada por Dilma aos parlamentares, na reunião do Alvorada, sem saber que vários dos presentes, seus “aliados”, já a haviam apelidado de “MP da Homologação da Crise”.
Aliás, Dilma diz que a MP do Emprego foi “inspirada na Alemanha” para dar a impressão de coisa do primeiro mundo. Lorota. Lá, isso ocorreu numa situação de crise aguda na economia da Alemanha Ocidental agravada pela anexação da antiga Alemanha Oriental, que estava falida.

►RELATOR DO TCU RESPONDE A DILMA
O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes, relator das contas de 2014 de Dilma Rousseff, rebateu a entrevista da presidente na ‘Folha de S. Paulo’, sobre a atuação do tribunal no caso.
“Não existe golpe nenhum. O TCU cumpre a legislação. As instituições têm de funcionar e têm de ser fortes. Não há um sentimento de golpismo”, disse Nardes.
Dilma defendeu as decisões sobre as contas de 2014, em análise no TCU: 'Eu não acho que houve o que nos acusam. É interessante notar que o que nós adotamos foi adotado muitas vezes antes de nós'.
Em entrevista ao Globo, o ministro afirma que a dimensão (das "pedaladas") foi extremamente superior no ano eleitoral.
“Essa questão do contingenciamento também não houve nos anos anteriores. Estamos na fase técnica. A presidente deveria se preocupar com a parte política depois, no Congresso”, afirmou

►MINISTRO NO LIMBO
O ministro Henrique Alves (Turismo), ex presidente da Câmara e que, 90 dias após a posse, ainda não conseguiu ser recebido por Dilma, anda tão por baixo que nem foi incluído na foto oficial da posse do novo secretário Nacional de Políticas do Turismo, Junior Coimbra, de quem ele é, teoricamente, o chefe.

►BRASIL A CAMINHO DO PRECIPÍCIO
Desde 2011, durante o governo Dilma, a produção industrial brasileira tem perdido força: em 2010, a indústria subiu 10,5%, em 2011 recuou 0,3%, em 2012, 2,7%, em 2013 cresceu 1,2% e em 2014, caiu 3,2%.
Dificilmente a recém criada Bolsa Desemprego vai reverter essa situação. Com a inflação em alta corroendo o valor do salário e o risco de desemprego, o consumidor está sacando da poupança para as pagar as contas inadiáveis, como luz, agua, aluguel, prestações e planos de saúde 

►PIADA PRONTA PELA INTERNET
Circula no ainda livre território da internet o bem-humorado comentário de um internauta gaúcho, segundo o qual a Presidente Dilma, que foi Secretária de Fazenda de Porto Alegre no seu tempo de brizolista, já saberia que seu afastamento do Palácio do Planalto é uma questão de tempo. 
A dúvida atroz que a atormenta seria o de cair por força do TCU (reprovação e suas contas pelo Tribunal de Contas da União) ou da UTC (empreiteira do empresário Ricardo Pessoa, que irá depor no processo que pode cassar o registro da chapa Dilma-Temer). Nos termos do código eleitoral vigente, se o registro da candidatura foi cassado, Dilma levará Michel Temer com ela. Nesse caso, a dúvida é se a decisão for antes das eleições de 2016, Dilma será substituída pelo presidente da Câmara, que convocaria novas eleições a serem realizadas dentro de 90 dias do afastamento da presidente e do vice. Se a decisão final for depois das eleições municipais, a eleição de novo presidente e vice para completar o mandato que terminaria em 31 de dezembro de 2018, será feita pelo Congresso Nacional, tal e qual se fazia durante a Ditadura de 64.

►INFLAÇÃO ATINGE 8,89% EM 12 MESES
A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 8,89%, nos últimos 12 meses encerrados em junho último, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o mais elevado índice acumulado em 12 meses desde dezembro de 2003, quando chegou a 9,30%.
O IPCA é o indicador oficial do governo para aferição das metas inflacionárias. O índice mede a variação do custo de vida das famílias com chefes assalariados e com rendimento mensal compreendido entre um e 40 salários mínimos mensais.
Em junho, ficou em 0,79%, acima da taxa de 0,74%, registrada no mês de maio. Com esse resultado, o primeiro semestre do ano fechou em 6,17%, mais do que os 3,75% do primeiro semestre de 2014, registrando a taxa mais elevada para o período de janeiro a junho desde 2003 (6,64%).

►TCE ESTRANHA LOCAÇÃO DE CAMINHÕES
O ex-prefeito de Itaguaí Luciano Motta e a pregoeira Bruna Selberlich de Souza terão que explicar ao Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) a razão pela qual a 
prefeitura realizou, em 2014, pregão presencial com registro de preço para locação de caminhões e máquinas no valor de R$ 23.304.000, sem apresentar justificativa para a pesquisa de preço feita com menos de três cotações. Além disso, o TCE-RJ quer saber por que o pregão não foi precedido de uma ampla pesquisa de mercado. O contrato resultante da licitação está sob a análise do TCE-RJ, conforme consta no voto do conselheiro-relator Marco Antônio Barbosa de Alencar aprovado pelo Plenário nesta terça-feira (7/7).
O pregão, no dia 29 de outubro de 2014, visava a atender às necessidades da Secretaria Municipal de Transportes. Além de Luciano Motta e da pregoeira Bruna Selberlich, o TCE-RJ também notificou o ex-secretário municipal de Transporte e Trânsito Alex de Lucena Barbosa, signatário do contrato, para que apresente explicação sobre a amostra de preços fora dos padrões.
O voto do relator determina, também, que o atual prefeito, Wesley Gonçalves Pereira, encaminhe ao Tribunal documentos relativos aos processos de pagamentos feitos no período em que ocorreu a contratação do serviço de locação e insira os dados do contrato no Sistema Integrado de Gestão Fiscal (SIGFIS) do TCE-RJ.
 

►PROJETO CORTA AS ASAS DO BNDES
Proposta que proíbe o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de financiar projetos e obras de engenharia e infraestrutura em outros países ou conceder crédito a governos estrangeiros foi aprovada pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) nesta quarta-feira (8). O texto segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A proibição que poderá ser imposta ao BNDES foi sugerida pelo relator da proposta, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). 
O texto original, de Ronaldo Caiado (DEM-GO), determinava apenas que o banco deverá direcionar, obrigatoriamente, 35% de recursos a taxas subsidiadas para projetos que beneficiem as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
Ao acrescentar o impedimento, Davi Alcolumbre alega que os países costumeiramente beneficiados com recursos do BNDES, como Cuba e Venezuela, têm passado por recorrentes problemas de escassez de divisas, o que torna esses financiamentos de elevado risco. Além disso, o senador argumenta que o papel do banco é promover o desenvolvimento do Brasil.
— Isso [financiar projetos em outros países] acaba por desvirtuar o papel da agência, de fomentar o investimento no país e reduzir as carências domésticas de financiamento de longo prazo — frisou.
Prioridade
O direcionamento de 35% de recursos a taxas subsidiadas para projetos que beneficiem as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste motivou debates no colegiado. O relator acatou uma emenda resultante de um acordo do senador Donizeti Nogueira (PT-TO) com a senadora Simone Tebet (PMDB-MS) para flexibilizar essa aplicação em caso de não haver demanda para projetos nessas regiões. Conforme a emenda, “não havendo demanda que permita o cumprimento do disposto, seja em relação a investimentos, seja em relação a projetos de infraestrutura do governo, os recursos poderão ser redistribuídos para as demais regiões do país”.
Para Davi, a proposta cumpre o objetivo de estimular o crescimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, regulamentando e tornando obrigatória uma prática já em curso, de maior equidade na distribuição de recursos subsidiados pela União por meio do BNDES. (Com Agência Senado).

►PÃO DE AÇÚCAR DESNUDA PALOCCI
O Grupo Pão de Açúcar informou nesta terça-feira (8) ao mercado que não encontrou confirmação de serviços prestados para pagamentos de R$ 8 milhões feitos ao advogado Márcio Thomas Bastos e ao ex-ministro Antônio Palocci. Desse total, R$ 5,5 milhões foram pagos à empresa Projeto, de Palocci.
“Não foram encontradas evidências da prestação dos serviços correspondentes aos demais pagamentos, nem contratos de prestação de serviços que os amparassem”, disse a empresa, em comunicado sobre os pagamentos a Thomas Bastos, ex-ministro da Justiça, morto em novembro 2014.
Além dos R$ 5,5 milhões pagos a Palocci, não há registro do que Bastos fez com os R$ 2,5 milhões restantes.
Sobre Palocci, a auditoria do Pão de Açúcar afirmou que também não foram “identificados pagamentos à firma contratada nem serviços prestados, resultantes desse ou de qualquer outro contrato”. Vale ressaltar que, em documento enviado à Comissão de Valores Imobiliários (CVM), na véspera da aquisição das Casas Bahia pelo Pão de Açúcar, a empresa informou os nomes de dezenas de pessoas e empresas que participavam da negociação. Nessa lista, não constava o nome de Palocci e de sua consultoria, a Projeto.
A investigação interna do grupo Pão de Açúcar foi constituída para rastrear a origem de pagamentos feitos a Thomaz Bastos e a Projeto depois que reportagem da revista Época revelou que Palocci justificara com algumas consultorias fantasmas o recebimento de milhões de reais.
Segundo relatório do comitê de auditoria da empresa, não há registro de consultoria dada por Palocci, nem qualquer material produzido por ele. A transferência de recursos do caixa do Pão de Açúcar para a Projeto Consultoria, do ex-ministro da Casa Civil, foi intermediada pelo escritório de advocacia do criminalista Márcio Thomaz Bastos. Palocci é investigado num processo do Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal no Distrito Federal, que apura suspeitas de improbidade administrativa. (Com Congresso em Foco)

►DESEMPREGO VAI CONTINUAR SUBINDO
O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) recuou 1,1% em junho, atingindo 65,7 pontos, mantendo-se pelo quarto mês consecutivo em níveis comparáveis aos do pior momento da crise internacional de 2008-2009. Quanto mais distante em relação a 100 for a pontuação, maior é a redução do nível de emprego.
O IAEmp é calculado por meio de pesquisas feitas em empresas de serviços e da indústria nas principais regiões metropolitanas do país.
O indicador foi divulgado hoje (8), pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo a FGV, o resultado sinaliza, para os próximos meses, “a manutenção da tendência de desaquecimento do mercado de trabalho observada desde o início do ano”.
A FGV destacou variações negativas em alguns componentes do índice: a maior contribuição individual para a queda veio do indicador que retrata o ímpeto de contratações na indústria nos três meses seguintes: esse índice variou -3,9% no mês. Caiu também o indicador que mede a tendência dos negócios do setor de serviços nos seis meses seguintes: -3,1%.
Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) avançou pelo sexto mês consecutivo, ao variar 1,6% em junho, alcançando 89,7 pontos, o maior nível desde maio de 2009 (90,4 pontos). No ano, o ICD acumula variação de 21,9%, a maior da série para esse período de comparação. O ICD indica o movimento futuro do desemprego: quando maior for a pontuação, maior é o desemprego previsto.
Na avaliação do pesquisador da FGV Rodrigo Leandro de Mora, os resultados mostram “a tendência de deterioração do emprego para os próximos meses, principalmente na indústria”. Para ele, o aumento do Indicador de Coincidência de Desemprego em junho foi decorrente, exclusivamente, da piora da percepção sobre o mercado de trabalho pelo consumidor das faixas de renda mais baixas, um resultado que parece sinalizar que as demissões poderão atingir mais fortemente os trabalhadores mais pobres no futuro. 

►LOJA AUTUADA POR ATRASAR ENTREGA
O Procon Estadual realizou nesta segunda-feira (06) uma ação da Operação Vulcão, que fiscalizou a loja de móveis e decoração Etna, localizada na Av. Ayrton Senna,3437, na Barra da Tijuca. De acordo com reclamações de consumidores através de ferramentas diversas, que chegaram ao Procon Estadual, produtos comprados na Etna não estão sendo entregues. O principal objetivo da ação foi verificar se essas reclamações têm fundamento. Os fiscais identificaram cinco casos em que a entrega da mercadoria comprada não foi realizada e a empresa foi autuada.
Durante a vistoria, fiscais verificaram a planilha de entregas da loja e uma listagem fornecida pelo gerente de consumidores que tiveram problemas no recebimento de seus produtos. A fiscalização entrou em contato com quatro consumidores desta lista e confirmaram o não cumprimento do serviço. Fiscais também ligaram para 15 consumidores que constavam na planilha de entrega das últimas vendas e também contataram o problema com um deles.
Outras irregularidades encontradas pelos fiscais na Etna foi a presença de cartazes com informação do preço à vista em tamanho inferior ao preço da parcela na compra a prazo. A informação contida em outro cartaz induzia o consumidor a acreditar que poderia parcelar a compra de um produto em 10 vezes sem juros, independentemente do valor da parcela mínima. No entanto, ao chegar ao caixa, ele era informado que era exigida uma parcela mínima de R$100,00.
Os fiscais apuraram a existência de mais de 60 reclamações dirigidas à Etna, somente este ano, a partir do seu Livro de Reclamações, referentes ao não cumprimento da oferta, não entrega ou entrega com defeito ou ainda sem a devida montagem. Muitos dos problemas na entrega giram em torno da entrega equivocada de produtos e há relatos de atrasos de até oito meses. A empresa foi autuada e poderá ser multada.

  
►BAIXADA GANHA CENTRO DE VACINAS
Duque de Caxias é o primeiro município da Baixada Fluminense a contar com um Centro Municipal de Vacinas. A unidade foi inaugurada nesta quarta-feira (8), e funcionará como central de distribuição das vacinas que fazem parte do calendário de imunização, como também de vacinas especiais:  Hepatite B, Febre Amarela, antirrábica e difteria.
Durante a solenidade, o prefeito Alexandre Cardoso afirmou que a prefeitura tem investido maciçamente na área da saúde. “Caxias é pioneira na Baixada Fluminense ao implantar um centro municipal de vacinas, onde a população encontrará vacinas que não estão disponíveis nas unidades de saúde, como a da febre amarela ou da hepatite B. Caxias, é importante ressaltar, tem investido maciçamente na área da saúde. Seja com a ampliação do Programa Saúde da Família (PSF), ou criando esta central. O nosso objetivo é transformar a área que engloba o Centro Municipal de Saúde, a UPA Infantil Walter Garcia e o Hospital Infantil Ismélia Silveira, no quarteirão da saúde”, explicou o prefeito.
Segundo o secretário de Saúde do município, Camillo Junqueira, Caxias reforça sua vocação de referência na Baixada Fluminense na área da saúde.
“O Centro Municipal de Vacinas além de funcionar como uma central de distribuição das demais vacinas que são aplicadas nos postos, permitirá, por exemplo, que a pessoa que pretende viajar e necessita da vacina contra a Febre Amarela, seja imunizada”, revela.
A coordenadora de Imunização de Caxias, Maria das Graças Lana Jorge, explica que a unidade é de grande importância para a cidade. “Com esta central ficará mais fácil a distribuição das vacinas para as unidades de saúde de Caxias. Este era um desejo antigo do setor, que agora é realidade. A nossa meta é gradativamente ampliarmos o número de vacinas especiais, que são muito caras e não estão disponíveis nas campanhas de imunização”, disse.
Após a inauguração do Centro de vacinas, o prefeito Alexandre Cardoso, acompanhado do secretário de Saúde, Camilo Junqueira, vistoriou as obras de reforma e ampliação do Hospital Infantil Ismélia Silveira,
Durante a visita a dona de casa Aldinéia Ramos da Silva, que está com o filho internado, elogiou o atendimento no hospital e a melhoria na Saúde do município. “Só tenho elogios para o atendimento que meu filho tem recebido aqui no hospital. Os médicos são cuidadosos, e ele está se recuperando muito bem. É a primeira vez que um prefeito melhora a qualidade da saúde. No passado, não vi a prefeitura investindo nos postos de saúde”, comentou. (Fotos: Ralff Santos)
Postar um comentário