segunda-feira, 6 de julho de 2015

MPF MANDA NOVA IGUAÇU REVOGAR
 LEI QUE PERMITE SOLTAR BALÕES 
 O Ministério Público Federal (MPF) em São João de Meriti (RJ) e a Advocacia Geral da União (AGU) expediram recomendação ao prefeito e ao presidente da Câmara Municipal de Nova Iguaçu (RJ) para que seja revogada a Lei municipal nº 4283/2013, que permite a “soltura de balões artesanais e ambientais sem fogo no Município de Nova Iguaçu”. 
Segundo o MPF, a lei é inconstitucional, porque, segundo a Constituição, compete à União explorar a navegação aérea e aeroespacial, bem como legislar sobre o assunto.
Conforme informações da Aeronáutica, a soltura de balões, mesmo artesanais, coloca em risco a segurança da navegação aérea, já que os balões podem chegar a quilômetros de distância do local de onde foram lançados.
O Centro de Investigação e Prevenção Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) reportou, no Brasil, no ano de 2012, 143 ocorrências de balões não tripulados, tendo registrado, ainda, 213 ocorrências em 2013 e 335 em 2014, boa parte das quais aconteceram nas cidades do Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo.
A recomendação foi expedida nos autos do Inquérito Civil nº 1.30.017.000325/2015-11, após o ajuizamento, pela Advocacia Geral da União, da Ação Civil Pública nº 0014582-51.2015.4.02.5120.
"A aprovação pela Câmara Municipal de Nova Iguaçu de lei que permite a soltura de balões artesanais cria na população a expectativa de realização da atividade, sem a necessária autorização prévia dos órgãos da União, como ANAC e Aeronáutica (Departamento de Controle de Espaço Aéreo)", afirma a procurada da República Luciana F. Portal Lima Gadelha.
“Mesmo os balões sem fogo podem causar incêndio, haja vista que a constituição de qualquer balão, estruturada em material inflamável, possibilita a ocorrência de incêndios, caso os mesmos venham a cair sobre as redes de energia elétrica”, completa.
Além da revogação total da lei, o MPF também solicita ampla publicidade à revogação, em especial no site da Prefeitura, onde deverá ser divulgada a informação para o conhecimento da sociedade. A Prefeitura e Câmara Municipal terão um prazo de dez dias para se manifestar. Caso a recomendação não seja cumprida, o MPF poderá adotar medidas administrativas e judiciais. (Com
Assessoria de Comunicação Social/PGR/RJ)

►AS MAIS VISTAS NO BLOG
Na última semana, a matéria que mais recebeu cliques dos internautas foi a que abordou um esquema de propinas na Casa da Moeda, que teria rendido aos suspeitos cerca de R$ 100 milhões, seguida pela matéria sobre o mutirão para reduzir as filas na porta do Hospital de Clínicas Duque de Caxias e a que abordava a decisão do MPF de requerer à Justiça a suspensão das atividades da Companhia Siderúrgica Nacional, em Volta Redonda, que segundo os promotores que estudaram o assunto, estaria funcionando sem licença ambiental,
Outra matéria muito clicada foi a que revelou a visita de um alto funcionário do Ministério das Cidades para avaliar o projeto de construção de ciclovias em Duque de Caxias, que fora encaminhado pelo prefeito Alexandre Cardoso e, não por outros motivos, a revelação de uma pesquisa em que a avaliação do Governo Dilma Rousseff caiu par apenas 9%, percentual que considerou o governo ótimo ou bom, enquanto 68% reprova o desempenho da presidente em seu segundo mandato.

►O PÓS-DILMA APAVORA O PMDB
A alta cúpula do PMDB procurou partidos de oposição, como o PSDB, para uma “consulta” que ilustra o declínio do governo Dilma: sondam sobre a posse, em definitivo, do vice Michel Temer. Tucanos reagiram bem: “melhor do que está agora”, disse um cacique. Peemedebistas já argumentam abertamente que o atual governo do PT “acabou” e que o País precisa encontrar uma saída para a crise de governabilidade.
A revelação foi feita pelo jornalista Claudio Humberto em seu blog no “Diário do Poder”, nesta segunda (6), revelando ainda que, com as sondagens, o PMDB pretende blindar Michel Temer diante de eventual impeachment de Dilma ou mesmo se ela renunciar ao cargo.
O argumento é que Dilma pode cair por impeachment ou renúncia. “É uma absoluta inaptidão para governar”, diz um alto cacique do PMDB.
Dilma pode sair do cargo pela via judicial: ministros do TSE avaliam denúncia de financiamento de sua campanha com dinheiro roubado.
O rompimento do PMDB com o PT, defendido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pode ser a “pá de cal” do governo Dilma.

►SOLIDÃO DE DILMA PREOCUPA MINISTRO DO STF
Há 25 anos julgando causas as mais diversas no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio concedeu entrevista ao jornal Correio Braziliense e falou sobre crise política (“muitíssimo séria”, disse), experiência com a toga, Lava Jato, decepção com o PT, PEC da Bengala. E de mandioca.
Instado a dizer se gostou da comparação que a presidenta Dilma Rousseff fez entre os atuais delatores de investigações e os presos da ditadura, que precisavam mentir sob tortura, o magistrado lembrou de outro discurso da petista – em 23 de junho, no discurso de abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, quando ela fez uma saudação à mandioca como alimento ancestral. Marco Aurélio disse que tem o tubérculo plantado em casa e que convidaria Dilma, que estaria “abandonada”.
“Prefiro a ênfase que ela deu à mandioca. Sabe que eu gosto muito de uma mandioca? Tenho plantada em casa. E é maravilhosa, é muda da Embrapa. É uma mandioca muito boa. A Dilma nunca comeu mandioca aqui em casa”, disse o ministro. “O senhor a convidaria? ”, quiseram saber as interlocutoras Ana Dubeaux, Ana Maria Campos e Denise Rothenburg, que assinam a entrevista.
“Convidaria. Eu não queria estar na pele da presidente. Isolada do jeito que ela está e envolvida pelo sistema. Eu a tenho como uma pessoa honesta”, acrescentou Marco Aurélio.
O ministro diz acreditar que, na solidão presidencial, Dilma foi abandonada pelo próprio partido, e agora tem de lidar com as afrontas dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje em dia adversário declarados do PT.
“Ouvi outro dia um político muito experiente [Cunha] falar em algo que não é da nossa cultura: parlamentarismo. E o primeiro ministro seria, já com um poder maior do que tem agora, o vice-presidente Michel Temer. Agora, três anos e cinco meses com o governo precisando adotar medidas antipáticas. Não sei qual é a solução”, observou o ministro.
Quando as jornalistas comentaram sobre a “grande pergunta” do mensalão, se o ex-presidente Lula sabia de tudo, e estenderam a questão a Dilma e seu nível de conhecimento sobre o petrolão, Marco Aurélio foi diplomático. “Não posso subestimar a inteligência alheia. Não posso conceber que uma pessoa que chegue a um cargo como o de presidente da República permaneça alheia ao que está ocorrendo”, sentenciou o magistrado, com a ressalva de que não diz que Dilma é desonesta ou “tenha tido vantagem pessoal” nos desvios de corrupção na Petrobras

►JUSTIÇA DO DF CONDENA CLÃ RORIZ
A Justiça do Distrito Federal condenou o ex-governador Joaquim Roriz e suas filhas, Jaqueline, Wesliane e Liliane, por improbidade administrativa, em decisão estendida a ex-diretores do banco BRB e empresários do setor da construção civil. Segundo a acusação, sustentada pelo Ministério Público no DF, em 2007 o então governador Roriz facilitou empréstimo do BRB à construtora WRJ Engenharia, em troca de 12 apartamentos para a família.
A sentença, proferida pela 3ª Vara da Fazenda do DF, determina a perda dos direitos políticos dos membros da família Roriz por dez anos. Cabe recurso da decisão.
De acordo com o jornal, também foram condenados por improbidade no mesmo processo os irmãos Renato e Roberto Cortopassi, proprietários da WRJ; o ex-presidente do BRB Tarcísio Franklim de Moura; Antônio Cardozo de Oliveira e Geraldo Rui Pereira, ex-diretores do banco; e um dos filhos de Jaqueline Roriz, Rodrigo.
Denúncia formulada por promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) revela que os acusados articularam um esquema para concessão de empréstimos que totalizou R$ 6,7 milhões, beneficiando os empresários da WRJ Engenharia. Como contrapartida, os membros da família Roriz receberam os 12 imóveis residenciais, no empreendimento Residencial Monet, em Águas Claras.
“Como contraprestação pela intervenção realizada junto aos dirigentes do BRB, o réu Joaquim Roriz teria recebido 12 apartamentos no referido condomínio, sob intermédio de suas filhas, Jaqueline Maria Roriz, Liliane Maria Roriz e Weslianne Maria Roriz Neuls, seu neto Rodrigo Domingos Roriz Abreu, e da empresa JJL Administração e Participação, representada por sua filha Weslianne”, diz trecho da ação movida pelo Ministério Público.
Reincidência
Esse não é o único problema judicial enfrentado por Roriz e sua filha Jaqueline. Ex-deputada federal pelo PMN do Distrito Federal, ela é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de peculato. O STF acatou denúncia do Ministério Público com base em vídeo, divulgado em 2006, em que Jaqueline e seu marido, Manoel Costa de Oliveira Neto, recebem R$ 80 mil em espécie do então secretário de governo do Distrito Federal, Durval Barbosa.
O caso ficou conhecido como “mensalão do DEM”, desbaratado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. Jaqueline já havia sido condenada pela por improbidade administrativa, em segunda instância, pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, e passou a responder no STF por apropriação de bem, serviço ou recurso público em benefício próprio (peculato).

►PETROLÃO AMEAÇA EMPREITEIRA
O escândalo do Petrolão, que a investigação da Operação Lava Jato revelou, pode colocar sob ameaça os negócios que a construtora Norberto Odebrecht, maior multinacional brasileira, mantém fora do país. Nos últimos 15 dias, Peru, Equador e Panamá anunciaram que irão realizar auditorias em contratos firmados com a empreiteira brasileira.
Além destes países, Itália, Suíça e Portugal investigam contratos celebrados com a Odebrecht. ONGs também denunciam irregularidades que teriam sido cometidas pela empresa em outros países, como Angola e República Dominicana.
No dia 23 de junho, o Peru anunciou a realização de auditorias em cerca de 15 contratos, além de ter iniciado uma troca de informações junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), informa reportagem do Globo. Segundo o controlador peruano, Fuad Khoury Zarzar, diversas irregularidades teriam sido identificadas como a concessão das obras à Odebrecht "sem cumprir os requisitos legais e técnicos necessários pelo Sistema Nacional de Investimento Público", dentre outros problemas relacionados à qualidade do material empregado na realização das obras.
No Equador, a Controladoria Geral abriu investigações para apurar possíveis irregularidades em 14 contratos que Odebrecht mantém no país. A situação coloca em risco, também, a possibilidade da empreiteira brasileira participar da construção de um túnel do metrô de Quito com 22 quilômetros de extensão.
No Panamá, foram abertas investigações em cima do contrato que a empresa mantém para a construção da linha 1 do metrô, que é feito de forma consorciada com a espanhola FCC. A Itália também apura a participação de Valter Lavitola, que já morou no Brasil, suspeito de ser um operador de propinas no caso do metrô panamenho.
"Auditorias fazem parte do nosso negócio, e é comum que ocorram em grandes obras públicas. Mas o fato é que nossas obras são conquistadas em licitações internacionais e públicas, com a concorrência de empresas de várias nacionalidades. São contratos transparentes e regidos por nosso código de conduta e regras de compliance", disse o diretor financeiro da Odebrecht Engenharia e Construção, Marco Rabello.

►A BOSA FAMÍLIA DE VENTO EM POPA
Apesar das constantes alegações de falta de dinheiro e da necessidade do ajuste fiscal, o governo Dilma mantém ritmo recorde de gastos com o Bolsa Família em 2015, que já ultrapassa R$ 11,6 bilhões injetados na veia do eleitor de janeiro a maio. A média mensal de R$ 2,33 bilhões distribuídos continua bem superior à de 2014, quando foram ‘investidos’ mais de R$ 27 bilhões, recorde absoluto desde a criação do programa.
Se mantiver o ritmo até o final do ano, o Bolsa Família deve superar a marca de R$ 28 bilhões, o dobro do último ano de mandato de Lula.
O levantamento e os comentários são do jornalista Claudio Umberto, acrescentando que o cenário de pobreza ainda não foi modificado e a Bahia continua sendo o estado que mais recebe recursos. Já foram R$ 1,5 bilhão em 2015.
Considerado “o maior programa de compra de votos do planeta” pelo deputado Jarbas Vasconcelos, o Bolsa Família gasta R$74 milhões/dia.

►MONTADORAS DEMITEM NO ABC
Funcionários de empresas montadoras de automóveis da região do ABC paulista estão apreensivos diante das últimas demissões e suspensões de contrato de trabalho, no chamado sistema de lay off.
Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), divulgados hoje (6), 36,9 mil empregados estão em lay off (suspensão temporária do contrato de trabalho) em todo o país.
Na empresa Mercedes-Benz, trabalhadores ficaram acampados em frente à fábrica, em São Bernardo, por 26 dias, em protesto contra 300 demissões. O operador de máquinas José Djalma de Souza, de 41 anos, está entre os demitidos. “Eu me senti inútil, sem valorização nenhuma”, disse. Djalma trabalhou por 13 anos na empresa.
Na última quinta-feira (2), os funcionários rejeitaram a proposta da Mercedez de reduzir em 20% a carga horária dos empregados, diminuindo em 10% os salários, por um período de um ano. A proposta, votada em urnas, garantiria a estabilidade no emprego por um ano e o retorno de parte dos trabalhadores demitidos.
Em comunicado, a Mercedes-Benz informou que a proposta era necessária diante da forte queda de vendas de veículos comerciais no mercado brasileiro, que tem afetado os negócios da empresa. Diante da rejeição, a montadora “terá de buscar outras alternativas frente a um excedente de 2 mil pessoas na fábrica”.
Djalma era favorável à proposta. “Ficamos chateados [com o resultado da votação], porque o individualismo está demais. As pessoas estão muito egoístas só pensando nelas. Tinham que pensar no monte de famílias que está aqui fora, não só em si”, disse Djalma.

Na Volkswagem, também em São Bernardo, 2.357 trabalhadores da Fábrica Anchieta tiveram hoje (6) seus contratos suspensos por cinco meses, em lay off. Pela medida de lay off, os trabalhadores recebem os salários de forma integral, metade pagos pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e a outra metade pela própria empresa. Além desse sistema, de acordo com o sindicato, a Volkswagem encerrou o terceiro turno, que permitia que a fábrica funcionasse no período noturno. Os cerca de 1,8 mil empregados que trabalhavam à noite foram realocados para outros horários.
De acordo com o sindicato, no ano passado, a fábrica produzia 1,4 mil veículos por dia, número que caiu para 800 este ano. A Fábrica Anchieta emprega 11 mil pessoas, sendo 8 mil apenas na produção.
A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria de imprensa da Volkswagen, que informou que não comentará o assunto.  

A TROPA DE LULA CONTRA A LAVA JATO
Os petroleiros, que participaram entre quarta-feira e domingo (1º e 5) da 5ª plenária nacional da federação da categoria (FUP), em Guararema, interior paulista, aprovaram calendário de luta em defesa da Petrobras e do pré-sal. Nesta segunda (6), a diretoria vai se reunir para discutir os encaminhamentos.
Lula convoca os petroleiros para a “guerra
 santa” contra a Operação Lava Jato
“A prioridade da categoria petroleira agora é lutar contra o PLS 131 do (José) Serra, que quer entregar o pré-sal às multinacionais, e barrar o plano de desinvestimentos anunciado pela empresa”, afirmou o coordenador da FUP, José Maria Rangel.
O dirigente disse que, entendendo a gravidade do atual momento político do país e dos ataques sofridos pela estatal, a pauta a ser negociada terá por base as propostas apresentadas pela FUP para o Plano de Negócios e Gestão da empresa. “Nós temos que ir p’rá dentro da Petrobras discutir o plano de investimentos da empresa e barrar a venda de ativos e os cortes que terão impactos diretos não só para os trabalhadores, como para o desenvolvimento do país”, disse. Afirmou que é preciso lutar para garantir os investimentos da Petrobras, os empregos, a política de conteúdo nacional e o controle do Estado sobre o pré-sal.
Segundo Rangel, cabe aos petroleiros, metalúrgicos, movimentos sociais, centrais sindicais e outras categorias organizadas defender a Petrobras e o Brasil do retrocesso que está em curso no país. "Não adianta mais conversar. O governo está quieto, os partidos estão fragilizados e nós vamos fazer o quê? Vamos sentar com a Petrobras para tratar de questões corporativas, enquanto a empresa está sendo desmantelada e o pré-sal entregue? Não dá para fazermos as duas coisas em paralelo."
A categoria aprovou uma série de mobilizações, incluindo um indicativo de greve, para se contrapor ao plano de desinvestimentos em curso na Petrobras e também para barrar o PLS 131, que está na pauta de votação do Senado e corre o risco de ser aprovado nesta terça-feira (7).
Na sexta-feira (3), a plenária dos petroleiros contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que durante três horas e meia falou para a categoria sobre a importância de se defender a estatal, as conquistas sociais, a soberania e a democracia. “Essa luta não é só dos petroleiros, é de quem tem responsabilidade com a soberania desse país", ressaltou o ex-presidente.

►NOTAS DE REAL TEM TRAÇOS DE COCAÍNA
Além de enfrentar a desvalorização no câmbio em relação a outras moedas, além da corrosão interna provocada pela inflação, o Real tem mais um inimigo: o uso e o tráfico de cocaína. Um estudo realizado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) revelou que cerca de 90% das notas de real em circulação apresentam traços de cocaína no Rio de Janeiro.
As cédulas submetidas aos pesquisados foram recolhidas no Aeroporto do Galeão-Tom Jobim e em bairros da Zona Sul, inclusive na Barra da Tijuca
“É virtualmente impossível não pegar notas com a droga. Elas estão distribuídas por toda a parte”, explica o pesquisador Wagner Pacheco, do Departamento de Química Analítica da UFF.
A pesquisa revelou que a contaminação das notas de real segue o mesmo padrão de distribuição observado em euros e dólares.

►FISCAIS COMBATEM A CAÇA EM TRÊS PICOS
Três ranchos utilizados por caçadores foram destruídos e uma vasta quantidade de material de caça apreendida na operação realizada pela Secretaria do Ambiente, na madrugada deste sábado (4), no Parque Estadual dos Três Picos, em Guapimirim, na Baixada Fluminense. Dentre os objetos achados, no local de pernoite dos criminosos, estavam um alçapão para captura de pássaros, armadilhas para pequenos mamíferos e trabucos, - armadilha preparada com arma de grosso calibre para atirar ao ser acionada pela passagem de animais - uma ameaça para quem percorre as trilhas da Unidade de Conservação.
A blitz ambiental liderada pela Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), da SEA, contou com o apoio da Polícia Militar Ambiental e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para reprimir a caça predatória de animais silvestres na área de Mata Atlântica, próxima ao Centro de Primatologia do Inea.
Policiais da Cicca, do Serviço Reservado da Polícia Militar Ambiental e agentes do Inea, adentraram a mata, no início da madrugada, disfarçados de caçadores que tinham a intenção de pernoitar na região, utilizando, para isso, o próprio rancho dos criminosos.
A movimentação de caçadores locais, que realizam a captura e abate de animais nessa área de Mata Atlântica, já estava sendo monitorada pela Cicca há dois meses. A pena para quem for flagrado praticando caça com apetrechos ilegais de caça e arma de fogo pode chegar a até quarto anos de reclusão com multas individuais de até R$ 10 mil.
O coordenador da Cicca, coronel José Maurício Padrone, ressaltou os sérios prejuízos ambientais que a caça de animais silvestres traz para o meio ambiente da região.
“Num tempo em que estão cada vez mais visíveis os efeitos deletérios da extinção de animais para a sobrevivência humana e a destruição da biodiversidade, há ainda uma mentalidade nefasta, que insiste em práticas criminosas como a caça de animais silvestres”, disse o coordenador Padrone.
Maior Unidade de Conservação do Estado do Rio de Janeiro, o Parque Estadual dos Três Picos, possui mais de 65 mil hectares de território nos municípios de Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim, Teresópolis e Silva Jardim. As águas das nascentes do parque são responsáveis pelo abastecimento de 15 municípios, com mais de 2 milhões de habitantes. A preservação de sua mata assegura uma melhor qualidade do ar e o abrandamento da temperatura na Região Serrana e nas Baixadas Fluminense e Litorânea.

IMPDC VACINA APOSENTADOS E PENSIONISTAS
O Instituto de Previdência dos Servidores de Duque de Caxias (IPMDC), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, promove nesta terça e quarta-feira (07 e 08/07), uma campanha de vacinação contra a gripe para os aposentados e pensionistas do município.
O atendimento acontecerá de 9h às 12h no próprio IPMDC – Rua José de Alvarenga, 642, Centro. Mais informações no telefone: (21) 3257-6000 / 3257-6011.

►FÉRIAS CULTURAIS NO SESI CAXIAS
As atrações do Teatro SESI Caxias são opção para quem busca um roteiro de férias culturais na Baixada Fluminense. De 11 a 25 de julho o espaço recebe a sexta edição do X-Tudo SESI Cultural, mostra que leva aos palcos dos Teatros SESI do Estado do Rio uma programação com o panorama do cenário cultural nacional.
Vende-se Uma Geladeira Azul, com 
Leonardo Hinckel, Amanda Mirasci
e Felipe Haiut_(Foto: Felipe Pilotto)
No SESI Caxias, os espetáculos "Vende-se uma Geladeira Azul", "Ricardo III" e "Hominus Brasilis" estão na programação, que inclui também o show "AcústicoMix", do cantor e compositor Léo Gama, o “encontro Afro” para discutir a força da cultura africana no Brasil, e um workshop de empreendedorismo cultural com Adailton Medeiros, produtor cultural e diretor fundador do cinema Ponto Cine – 1ª Sala Popular de Cinema Digital do Brasil. O SESI Caxias fica na Rua Arthur Neiva, 100, bairro 25 de Agosto.
O X-Tudo SESI Cultural é uma iniciativa do Sistema FIRJAN, criada em 2010 para democratizar o acesso à cultura no estado do Rio. Por isso, a programação conta com entrada a preços populares ou gratuitos. Ao todo, são mais de 40 atrações.

►ESTUDANTE PAULISTA DESAPARECE NO RIO
Uma estudante paulista que faz uma pós-graduação em Farmácia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desapareceu, na tarde deste domingo, no Centro do Rio. Daniela Barbosa Batista, de 23 anos, está há quatro meses na cidade e foi vista pela última vez desorientada, na Catedral Metropolitana no Rio, para onde foi levada por uma desconhecida.
De acordo com a universitária Núbia de Almeida, amiga da estudante, uma mulher teria a encontrado desmaiada na Lapa e a levado para a catedral para pedir socorro. Ainda segundo a amiga, ela estaria desorientada, chorando e sem nenhum documento ou pertence. A pessoa que a socorreu ligou para o número do pai de Daniela, a única informação que ela conseguiu passar.
Assim que recebeu a notícia, o pai de Daniela, Maurílio de Andrade Batista, saiu de Botucatu, no interior do estado de São Paulo, para ajudar nas buscas pela filha. Ele e a amiga chegaram a comparecer nesta manhã na 5ª DP (Mem de Sá), mas foram orientados a registrar o caso na Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA).
Núbia, que também é de São Paulo e está há três anos no Rio, onde faz Direito na também UFRJ, conseguiu acessar o perfil da jovem no Facebook e viu uma confirmação de que ela estaria em um evento no Centro do Rio, mas disse que pelo horário marcado ela nem chegou ao local.




Postar um comentário