terça-feira, 28 de julho de 2015

Dilma não aprende nada nem esquece nada



DILMA CULPA LAVA JATO
PELA CRISE ECONÔMICA
A presidente Dilma Rousseff reuniu-se nesta segunda (27) com o vice-presidente Michel Temer e com 12 ministros para pedir que ajudem a garantir apoio político no Congresso; ao falar sobre as dificuldades na economia, ela afirmou os efeitos da Operação Lava Jato provocaram uma queda de 1 ponto percentual no PIB brasileiro. Apesar da recessão, da queda da arrecadação e o aumento do desemprego, "o pior é a instabilidade" política e econômica que o escândalo da Lava Jato provocou, disse a presidente a seus ministros. Esse clima de incerteza se replica por toda a sociedade, influenciando nas decisões dos principais agentes econômicos, o que potencializa o atual momento de paralisia nas atividades em todos os setores da economia.
Com essas declarações, Dilma voltou a usar a principal arma do PT: culpar os “outros”. Ela fez picadinho do seu diploma de Economista, formada pela Unicamp, ao denominar de Lava Jato o escândalo que veio a público com uma ação da Polícia Federal num posto de gasolina de Curitiba, que era o quartel-general de doleiros para a lavagem de dinheiro escuso. Por iss,o a Polícia Federal batizou a operação de “Lava Jato”, em referência ao citado posto de combustíveis.
Na verdade, o que a Força Tarefa do Ministério Público Federal fez em Curitiba, com apoio da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, foi revelar um esquema criminoso montado dentro da Petrobras para o desvio de dinheiro público para os bolsos de funcionários e empresários contatados pela estatal.
Portanto, não adianta Dilma tentar criminalizar a Mídia por revelar as entranhas da Petrobrás, desde que ela foi cooptada pelo PT e parceiros de aventuras, como o PMDMB, o PP mais alguns partidos nanicos.
E a participação de Dilma no programa eleitoral do PT no dia 6 terá um efeito multiplicador na opinião pública porque, enquanto o governo fecha os olhos para a lama que escorre aos borbotões das estatais, o povo sofre nas filas dos hospitais sem médicos ou remédios, paga mais caro pela cebola e o alho no supermercado e os estudantes são expelidos do Fies por conta da desastrosa administração do Ministério da Educação.
Como demonstra o Giro Veja de segunda-feira (26), o jornalista Reinaldo Azevedo demonstra a incompetência dos petistas em enxergar a realidade à sua volta, preferindo continuar vivendo na Ilha da Fantasia.
Postar um comentário