quarta-feira, 29 de julho de 2015

PETROBRAS VENDERÁ ATIVOS
PARA RECOMPOR SEU CAIXA
Na busca por recursos para recompor o seu caixa, a Petrobras analisa a possibilidade de se desfazer até de um pedaço da área de Libra, considerada a “joia da coroa”. Libra é a primeira área no pré-sal a ser explorada pelo novo regime de partilha, onde se estimam reservas gigantes entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo. 
Segundo uma fonte próxima à estatal, os estudos consideram a hipótese de a Petrobras se desfazer de 10% de sua participação no bloco. Assim, a fatia da estatal passaria de 40% para 30%, o mínimo exigido pela lei. Além da Petrobras, participam do consórcio a Total e a Royal Dutch Shell, com 20% cada uma, e as chinesas CNPC e CNOOC, com 10% cada.
Essa notícia foi dada pelo jornal O Globo no último dia 16, mas não foi comentada nem pelo Governo, nem pela direção do PT, que continua combatendo o projeto do senador José Serra (PSDB-SP) que apenas desobriga, mas não proíbe, a estatal de entrar com 30% do capital das empresas interessadas em explorar o pré sal. Mesmo sendo sócia minoritária dessas empresas, a Petrobrás será a única operadora nos campos do Pré Sal, o que desestimula empresas privadas, nacionais ou multi, a participarem da exploração do petróleo no Brasil.
No programa do PT na quinta-feira da próxima semana (6), com a presença de Dilma Rousseff, é provável que o desmanche da Petrobrás, a partir do surgimento e implementação do petrolão, no início do Governo Lula, fique “fora da pauta”, pois tanto o PT, quanto Dilma Rousseff tem horror a pedir desculpas por seus desacertos, da mesma forma que nega as mentidas lançadas durante a campanha eleitoral de 2014, quando a Presidente jurou que não mexeria nos direitos trabalhistas, “nem que a vaca tussa! ”
Postar um comentário