domingo, 19 de abril de 2015

DILMA PODE SER RESPONSABILIZADA
POR PEDALADAS DE R$ 40 BILHÕES
O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, afirmou neste sábado (18) que a presidente Dilma Rousseff pode ser responsabilizada pelas manobras fiscais feitas pelo governo para arrumar suas contas no ano passado, conhecidas como "pedaladas" fiscais. No relatório preliminar de Augusto Nardes, com 90 páginas, o valor estimado para o “saque a descoberto” feitos pelo Governo nos bancos federais (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES) teria chegado a R$ 40 bilhões no final de 2014, valor que o Governo não tinha em caixa.
"Poderá, sim, ser responsabilizada a presidente, se ficar comprovado. Vai depender do relator e dos depoimentos dos 17 ministros e autoridades envolvidos", declarou o ministro.
Nardes, que é relator das contas de Dilma em 2014, disse que os recursos apresentados pelo governo contra a decisão do TCU, que considerou as "pedaladas" irregulares, são "manobras para tentar adiar a decisão" do tribunal. Segundo o ministro, não haverá prorrogação do prazo para ouvir as explicações de 17 autoridades envolvidas no caso.
"[Os embargos] fazem parte do jogo democrático e portanto nós vamos analisar os recursos. Mas vamos fazer todo o possível e, por isso, demos 30 dias de prazo improrrogáveis", disse Nardes.
O ministro afirmou que, apesar dos recursos, mantém para 17 de junho a previsão de apresentação de seu relatório sobre as contas de 2014 de Dilma. Ele pretende usar nesta análise os dados sobre o processo das "pedaladas" fiscais.
Nardes classificou como "um absurdo" a decisão do governo de não contabilizar determinadas despesas. "Se nós não crescermos acima de 4% ou 5%, se o país continuar crescendo 0,1% ou 0,2%, talvez em cinco anos possamos ter cortes de salários de boa parte da estrutura do Estado brasileiro, como aconteceu com Espanha, Grécia e Portugal", alertou.
Postar um comentário