terça-feira, 16 de junho de 2015

VÍTIMA DE INTOLERÂNCIA MENINA É
APEDREJADA NO RIO DE JANEIRO
 A Polícia Civil está em busca de imagens e testemunhas que possam ajudar a identificar os suspeitos de terem apedrejado uma menina de 11 anos adepta do Candomblé, por intolerância religiosa, na zona norte do Rio, no último domingo (13). O caso foi registrado ontem (15) na 38ª Delegacia de Polícia de Irajá, e a vítima, que está em casa, já foi ouvida e encaminhada para o exame de corpo de delito.
A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) destacou um advogado para acompanhar o caso e vai organizar um ato contra a intolerância no bairro em que ocorreu a agressão, Vila da Penha, na sexta-feira (12).
Membro da comissão, o babalaô Ivanir dos Santos conversou com a família da adolescente e disse que a menina foi atingida na cabeça por uma pedrada, que só não provocou mais ferimentos porque teria batido primeiro em um poste.
"Ela estava andando com um grupo de pessoas e um grupo de evangélicos, que estava do outro lado da rua, começou a demonizá-los e a xingá-los. Não se contentando com isso, jogou uma pedra", disse Ivanir. Segundo o babalaô, a família disse que os agressores "estavam arrumados" e tinham bíblias e acusaram os praticantes de Candomblé de serem "demoníacos".
O babalaô defende que líderes evangélicos venham a público repudiar a agressão e colaborem com as investigações. "Isso é ruim para uma religião. Eu sei que a grande maioria dos evangélicos não é assim e cabe a eles ajudarem a identificar esses agressores. Eram pessoas da igreja, pessoas que estavam com bíblia".
Segundo nota da Polícia Civil, o caso foi registrado como lesão corporal, no Artigo 20 da Lei 7.716 (praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional).
Para a coordenadora Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Rio de Janeiro, Leniete Couto, a agressão contra os adeptos das religiões de matriz africana também é reflexo do racismo na sociedade brasileira. "Há uma distorção histórica de colocar a cultura negra no sentido global, tanto a pessoa física quanto seus costumes sempre em um lugar de não existência ou em um lugar negativo. Não se respeita as religiões de matriz africana porque se diz que são do mal, que são ruins, e com isso vem a invisibilidade e a negação da existência dessas pessoas. A invisibilidade cria um desconhecimento da história que faz com que as pessoas sejam rejeitadas e apedrejadas por ignorância e também por racismo

►VENDA DE CARROS CAIU 19,5% EM ABRIL
Com mais de 54 milhões de consumidores fora do mercado, pois constam da lista do SPC-SERASA, o volume de vendas do setor automotivo caiu 19,5% em abril na comparação com o mesmo período do ano passado, divulgou hoje (16) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio, o grupamento de atividades – veículos e motos, partes e peças – teve alta de 4,4% em relação a março deste ano.
De acordo com o IBGE, contribuíram para a queda das vendas a retirada de incentivos como a redução do IPI, o menor ritmo na oferta de crédito e a restrição orçamentária das famílias, cuja lista de inadimplente só tende a aumentar com a inflação chegando à beira dos 9% nos últimos 12 meses.
Em 2015, o setor automobilístico acumula uma queda de 16% nas vendas, a maior entre todas as atividades pesquisadas. O mesmo efeito ocorre no acumulado dos 12 últimos meses, em que há uma retração de 12,6%.
Em abril, na comparação com o ano anterior, a atividade móveis e eletrodomésticos apresentou queda de 16%. A atividade de livros, jornais, revistas e papelaria caiu 9,1%, e a de tecidos, vestuário e calçados apresentou retração de 7,5%.
Em relação a abril de 2015, dois setores tiveram resultados positivos. Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria tiveram alta de 6,2%, e os equipamentos e materiais para escritório informática e comunicação subiram 2,7%.

►MÓVEIS DE MERITI TEM SUCESSO EM MILÃO
Dezenove móveis que apostam em design, frutos de parceria entre indústrias moveleiras do Rio e designers cariocas, foram lançados na última quinta-feira, 11 de junho, na sede do Sistema FIRJAN. Uma das revelações foi a Pereira Lopes Marcenaria Corporativa, indústria especializada em móveis sob medida e projetos especiais para o segmento corporativo. A empresa criou, em parceria com o estúdio de design Baobá, um móvel exclusivo para home office, que conquistou espaço na Rio+Design, em Milão, mostra que aconteceu em abril e faz parte do principal evento de design do mundo, o Salão Internacional do Móvel de Milão. 
Os produtos foram criados na 2ª Oficina SENAI Design, que uniu nove indústrias fluminenses com pouca ou nenhuma tradição de investimento em design a cinco escritórios de design cariocas com experiência no desenvolvimento de projetos voltados para micro e pequenas indústrias. Grandes compradores, como a Tok&Stok e a Westwing, participaram do evento de lançamento dos móveis, que expôs os produtos e promoveu redes de relacionamentos e negócios. 
Durante oito meses, os empresários e designers atuaram em conjunto para trabalhar novas ideias a partir do tema “Produtos funcionais para tornar a vida mais leve”. Com focos distintos - residencial, corporativo e hoteleiro -, as indústrias desenvolveram projetos com diferenciais, como adequação a espaços reduzidos, acabamento de alto nível, redução do custo de produção e apelo sustentável. O objetivo da Oficina SENAI Design é elevar a competitividade das empresas através do investimento em design e inovação no desenvolvimento de produtos diferenciados. A iniciativa inclui desde palestras sobre gestão e tendências no setor até o acesso a novos mercados. 
"Nossa proposta é unir a Indústria Criativa e a indústria clássica de móveis. Com o trabalho conjunto do empresário com o designer em todo processo de criação, temos produtos com alto valor agregado e mais competitivos para o mercado", afirmou Ana Paula Moura, chefe de Divisão de Design do Sistema FIRJAN. (Foto: Guarim de Lorena)

►FISCALIZANDO AS CAIXAS DE SOM
A secretaria de Meio Ambiente de Duque de Caxias iniciou na quinta-feira (11), a “Operação Abafa Som”, com o apoio do 15º Batalhão da Polícia Militar e da Guarda Ambiental. A primeira fase foi a notificação de estabelecimentos do bairro 25 de agosto, que utilizam equipamentos sonoros ou emitem ruídos excessivos em suas atividades, para solicitar a regularização de acordo com o Código de Posturas Municipais.
“Não queremos impedir o lazer da população e nem prejudicar os donos de bares. O objetivo das ações é garantir o respeito constitucional aos moradores próximos e alertar aos bares sobre a importância das adequações acústicas e de respeito às Leis Ambientais em nossa cidade”, explica o secretário Luiz Renato Vergara.
Após a fase de notificação, os fiscais utilizarão medidores de ruídos para aferição de decibéis, e em caso de irregularidades, aplicarão as sanções e autuações administrativas de acordo com a legislação vigente.
De posse do medidor de pressão sonora, a equipe vem mapeando as áreas consideradas hotspot, no intuito de identificar todos os estabelecimentos que emitam som em desacordo com a legislação,
 “Quando chegamos à cidade, a Prefeitura não possuía nenhum equipamento para medir a poluição sonora e os fiscais e guardas não eram capacitados. Com isso, as denúncias se acumulavam nas gavetas. Então o prefeito Alexandre Cardoso determinou a compra dos equipamentos e a capacitação da equipe, realizada no INMETRO para resguardar o direito constitucional de paz e sossego ao munícipe”, lembra o secretário.
As denúncias podem ser feitas pelo telefone 2773-8520. Para que a ação tenha mais eficiência, é importante que a pessoa informe o endereço completo do estabelecimento que está provocando incômodo, o horário de maior incidência de barulho e o tipo de atividade que ele exerce. Os dados pessoais são guardados sob sigilo e não são divulgados.

►FAETEC DIVULGA LOCAIS DE PROVAS 
Os candidatos que se inscreveram para as vagas nos cursos Técnicos de Nível Médio e Superior da FAETEC poderão conhecer os locais de realização da prova a partir desta quarta-feira, dia 17. O cartão de convocação para o exame será divulgado no site da Fundação (www.faetec.rj.gov.br). Neste processo de seleção, 4 mil vagas foram ofertadas para ingresso em agosto deste ano.    
As provas acontecerão no próximo domingo, dia 21, das 13 às 18 horas. No dia do exame, o candidato deverá levar carteira de identidade ou um documento oficial de identificação (original com foto), caneta preta ou azul. É recomendável que o inscrito chegue ao local uma hora antes do início dos testes. 
Do quantitativo de oportunidades, para o Ensino Técnico são destinadas 3.462 mil vagas, sendo 3.164 mil para a modalidade Subsequente, para quem já concluiu o Ensino Médio e deseja fazer somente o Técnico na instituição; 203 para Concomitância Externa, para quem deseja fazer o Técnico na FAETEC e o Ensino Médio em outra instituição; 80 para Especialização em Enfermagem e 15 para a Escola de Teatro Martins Pena. Já para o Ensino Superior são 515 oportunidades, em 10 unidades.  

►PRÊMIO PARA A MELHOR FOTO
A Secretaria de Educação de Duque de Caxias abriu inscrições para o concurso de fotografias do projeto Vejo, logo existo, uma iniciativa da Coordenadoria de Atividades Extracurriculares e da Divisão de Cultura. As inscrições serão feitas pelas unidades escolares e estarão disponíveis no portal da SME até 3 de julho. Poderão participar do concurso os alunos matriculados na rede municipal de ensino, do primeiro e segundo segmentos do Ensino Fundamental.
O projeto se propõe a estimular a integração e a reflexão dos alunos com o espaço onde vivem, propondo o exercício crítico, sensível e observador dos jovens. Cada unidade escolar, através da direção, junto com as equipes de orientação pedagógica e educacional, elegerá uma comissão de alunos formada por um grupo de 5 a 10 integrantes. Esta comissão irá definir, através de seleção interna na unidade escolar, as fotos que serão enviadas para representar a escola no concurso.
As fotografias deverão retratar a realidade dos alunos em seu espaço escolar, comunidade e/ou cidade em que vivem, com originalidade, criatividade e inovação. Cada foto deverá acompanhar uma legenda com as impressões e reflexões que o aluno/artista apresenta por meio da imagem. O envio das fotos selecionadas deverá ser feito entre os dias 01 e 21 de setembro, para o e-mail: dcultura@smeduquedecaxias.rj.gov.br, com assunto identificado como “Inscrição – Vejo, logo existo 2015”.
As fotos serão avaliadas e selecionadas por uma comissão julgadora formada por integrantes das secretarias municipais de Educação, Cultura e Turismo, além de um membro da sociedade civil. As fotos devem ser capturadas com o uso de aparelhos como smartphones, celulares e tablets. Serão critérios de avaliação das fotografias a criatividade, originalidade, inovação, foco e reflexão das imagens.
A divulgação dos resultados finais do concurso será feita no portal da SME, a partir do dia 12 de outubro. As 50 (cinquenta) fotos mais bem avaliadas no projeto participarão de uma exposição itinerante nos equipamentos culturais da cidade, com lançamento previsto para o dia 21 de outubro, durante a FEMUCT (Feira Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação). Todos os alunos e escolas participantes receberão certificados de participação pelo projeto. Todas as fotografias enviadas para o concurso estarão disponíveis para visualização em exposição on-line no portal da SME, no endereço:





Postar um comentário